PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Massacre em Suzano: minutos antes, atirador postou fotos com arma e máscara

Guilherme Taucci Monteiro postou as fotos antes do ataque - Reprodução/Facebook
Guilherme Taucci Monteiro postou as fotos antes do ataque Imagem: Reprodução/Facebook

Ana Carla Bermúdez e Marcela Leite

Do UOL, em São Paulo

13/03/2019 17h29

Minutos antes de abrir fogo dentro de uma escola em Suzano (Grande São Paulo), na manhã de hoje, o acusado Guilherme Taucci Monteiro, 17, publicou em uma rede social mais de 20 fotos.

Nas imagens, ele faz gestos ofensivos, mostra uma arma e aparece com uma máscara preta sobre o rosto, com um desenho de caveira. Testemunhas relataram que um dos assassinos usava uma máscara semelhante no momento do ataque.

Guilherme Taucci Monteiro postou fotos com armas antes do massacre em Suzano (SP) - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Guilherme Taucci Monteiro postou fotos com armas antes do massacre em Suzano (SP)
Imagem: Reprodução/Facebook

Guilherme, que nas redes sociais usava o nome Guilherme Alan, fez a postagem às 9h34 da manhã de hoje. No post, descreveu estar "em viagem a São Paulo". A tragédia aconteceu pouco antes das 10h.

Segundo informações da Polícia Militar, Guilherme e outro ex-aluno, Luiz Henrique de Castro, 25, efetuaram disparos dentro da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, matando ao menos cinco alunos e duas funcionárias. Antes, os assassinos mataram um comerciante na região. Os dois atiradores cometeram suicídio, totalizando em dez o número de mortos na ação.

A postagem anterior mais recente feita por Guilherme na rede social data do dia 17 de fevereiro, quando ele publicou uma imagem do símbolo anarquista.

Nas redes sociais, Guilherme postou cerca de 20 fotos antes do massacre em Suzano (SP) - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Nas redes sociais, Guilherme postou cerca de 20 fotos antes do massacre em Suzano (SP)
Imagem: Reprodução/Facebook

Secretário: atirador disse que retomaria estudos hoje

O secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares da Silva, disse que Guilherme foi aluno da escola por dois anos, quando cursou o primeiro e o segundo ano do ensino médio. Ele era considerado "evadido", já que não voltou ao colégio para concluir os estudos.

Silva afirmou que Guilherme chegou à escola, na manhã de hoje, com a justificativa de que iria à secretaria para retomar os estudos. "As informações que a gente tem são de que a escola estava aberta para receber um aluno que queria voltar a estudar", disse.

Imagens mostram sequência de acontecimentos em Suzano

UOL Notícias

Cotidiano