Topo

Quem são os mortos no massacre em escola de Suzano

Ana Carla Bermúdez e Eduardo Lucizano

Do UOL, em São Paulo

2019-03-13T15:27:22

2019-03-14T11:34:40

13/03/2019 15h27Atualizada em 14/03/2019 11h34

A polícia divulgou os nomes dos dez mortos no massacre que aconteceu na manhã de hoje em Suzano, na Grande São Paulo. As vítimas são cinco alunos, dois funcionários e um comerciante, dono de uma locadora que fica próxima à escola, além dos dois atiradores, que teriam cometido suicídio.

Segundo o secretário de segurança pública, João Camilo Pires de Campos, dois ex-alunos da Escola Estadual Professor Raul Brasil entraram no local e atiraram em duas funcionárias e cinco estudantes.

Antes, eles haviam atirado contra o dono de uma locadora de veículos, que seria tio de um dos atiradores. Lá, eles pegaram um carro e dirigiram até a porta da escola.

Veja os nomes dos mortos em Suzano

Atiradores

  • Guilherme Taucci Monteiro, 17 anos
  • Luiz Henrique de Castro, 25 anos

Estudantes

  • Caio Oliveira, 15 anos
  • Claiton Antonio Ribeiro, 17 anos
  • Douglas Murilo Celestino, 16 anos (socorrido ao hospital, foi a óbito)
  • Kaio Lucas da Costa Limeira, 15 anos
  • Samuel Melquiades Silva Oliveira, 16 anos

Funcionárias da escola

  • Marilena Ferreira Vieira Umezo, coordenadora pedagógica, 59 anos
  • Eliana Regina de Oliveira Xavier, agente de organização escolar, 38 anos

Comerciante

  • Jorge Antonio de Moraes, dono de uma loja de carros e que foi morto antes do massacre na escola, 51 anos

O caminho dos atiradores

O secretário de segurança pública relatou que os dois foram de carro para a escola e entraram pela porta da frente. Inicialmente, eles atiraram nas duas funcionárias que estavam na entrada. Em seguida, deram sequência aos tiros.

Reprodução/Governo do Estado de São Paulo
Luiz Henrique de Castro, um dos autores do massacre em Suzano Imagem: Reprodução/Governo do Estado de São Paulo
Acionada após o assalto na loja de veículos, uma equipe de policiais perseguiu o carro branco roubado e também chegou à escola.

Segundo o secretário, quando os atiradores chegaram ao fundo da escola, depararam-se com uma equipe do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais). Neste momento, foram ouvidos dois disparos. O secretário diz que a polícia não descarta a hipótese de que um dos atiradores tenha disparado contra o outro antes de se suicidar.

Dúvidas sobre motivação

Pires de Campos disse ainda que a polícia não sabe o que motivou o crime. "É essa a grande busca: qual foi a motivação desses antigos alunos", afirmou.

Segundo ele, Guilherme, o ex-aluno mais novo, tinha um histórico de ter saído da escola "antes da hora". O secretário não soube dizer se o ex-aluno havia sido expulso e afirmou apenas que a saída aconteceu por "problemas".

Errata: o texto foi atualizado
A primeira lista divulgada pela polícia trazia o nome de Pablo Henrique Rodrigues como vítima do massacre. Em nova lista, a corporação substituiu o nome pelo de Kaio Lucas da Costa Limeira.

Mais Cotidiano