Topo

Mulher morre após procedimento caseiro para preencher os glúteos em SP

Reprodução/Facebook
Dayane Rodrigues da Silva sofreu parada cardíaca e não resistiu após aplicar silicone industrial nos glúteos Imagem: Reprodução/Facebook

Bruna Alves

Colaboração para o UOL

2019-04-25T18:12:57

25/04/2019 18h12

Uma mulher de 25 anos morreu na noite de ontem após passar por um procedimento estético clandestino para aumentar o volume dos glúteos. O caso ocorreu na casa dela em Lorena, no interior de São Paulo e foi registrado como homicídio.

Segundo o boletim de ocorrência, a atendente de lanchonete Dayane Rodrigues da Silva fez o procedimento por volta de 12h30 de ontem e, em seguida, queixou-se de dores e começou a passar mal.

Alana Carla Prudente Braga, 23, era companheira de Dayane e contou ao UOL que o procedimento foi feito por duas travestis, identificadas por ela como "bombadeiras". Segundo Alana, ambas foram embora da casa quando perceberam que a mulher sentia dor.

A vítima foi socorrida e levada à Santa Casa de Lorena, mas sofreu uma parada cardíaca e não resistiu. A polícia foi chamada pelos próprios funcionários do hospital, quando perceberam indícios de uma cirurgia clandestina.

Ela deixa três filhos pequenos.

O corpo da vítima passou por exames no Instituto Médico Legal (IML) para averiguar as causas da morte. A polícia suspeita que tenha sido utilizado silicone industrial para o procedimento, mas o material ainda não foi confirmado.

Na tarde de hoje, as suspeitas de terem aplicado o produto foram detidas na cidade de Jacareí. Elas vão prestar depoimento.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informou a matéria, Lorena e Jundiaí não são cidades vizinhas. A informação foi corrigida.

Mais Cotidiano