PUBLICIDADE
Topo

Marielle: Justiça do Rio nega soltura a acusado de matar a vereadora

Marielle Franco na Câmara Municipal do Rio de Janeiro - Renan Olaz/CMRJ
Marielle Franco na Câmara Municipal do Rio de Janeiro Imagem: Renan Olaz/CMRJ

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

04/05/2019 16h08

A Justiça do Rio negou o pedido de liberdade feito pela defesa de Élcio Vieira de Queiroz, um dos acusados de ter participado da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) e seu motorista, Anderson Gomes, em março de 2018.

Em despacho publicado ontem (3), a Justiça informou que os motivos que embasaram a prisão de Queiroz, em março deste ano, continuam válidos. Desde então, Queiroz segue preso no Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

De acordo com Ministério Público, Queiroz teria dirigido o carro usado para os assassinatos. Já o policial militar Ronnie Lessa teria sido o autor dos disparos.

Eles respondem por duplo homicídio triplamente qualificado -por motivo torpe, emboscada e recurso que dificultou a defesa da vítima- além de tentativa de homicídio da assessora de Marielle que estava o carro.

Uma audiência de instrução e julgamento do caso será realizada no dia 7 de junho. Queiroz participará por meio de videoconferência.

Cotidiano