PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Médico é preso suspeito estuprar jovem e comprar anticoncepcional em SP

Leonardo Martins

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/06/2019 15h53

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na última quinta-feira (30) um médico peruano suspeito de estuprar uma jovem de 18 anos, que não teve a identidade revelada, em um bairro da zona oeste da capital paulista. Fred Chahuaylla Palomino, 41, foi detido em Guarulhos, na região metropolitana de SP, e cumpre prisão preventiva.

Imagens de câmeras de segurança cedidas ao UOL pela polícia mostram a jovem entrando no carro do suspeito e, cerca de uma hora depois, gravações mostram o médico comprando remédio em uma farmácia da região - acredita-se que eram pílulas do dia seguinte. O crime teria ocorrido em 5 de maio, por volta das 19h.

O suspeito, segundo a polícia, negou ter estuprado a jovem e disse que houve um ato sexual consensual. A reportagem não localizou a defesa do médico.

O crime

O delegado titular do 51º Distrito Policial, Lupércio Dimov, que investiga a ocorrência, afirmou que Palomino abordou a jovem de carro, perguntando sobre um caixa eletrônico na região. O suspeito se apresentou como médico, pediu para que ela o acompanhasse e ofereceu uma carona. A jovem aceitou e entrou no carro, como mostram as imagens.

Depois de alguns minutos, ainda segundo relato da vítima, o médico teria utilizado um caixa eletrônico, estacionado em uma rua vazia e trancado as portas, partindo para cima da vítima.

Ainda de acordo com relato da jovem, antes de consumar o ato, ele teria afirmado que a estava "examinando".

Consumado o estupro, conforme narrou a vítima à polícia, Palomino foi com ela até uma farmácia da região comprar pílulas do dia seguinte. Imagens de câmeras de segurança do local mostram o momento.

"Ele ainda convidou ela a ir em uma farmácia comprar pílula do dia seguinte. Relatou que não queria ser pai e que não tinha doenças. Comprou a pílula, ministrou a dosagem e a deixou em sua casa", afirma Dimov.

Após ter registrado o fato na 2ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), a jovem realizou exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal), que teria constatado a presença de espermatozoides em sua vagina, além de hematomas nos braços e nas pernas. A mulher, então, tomou um coquetel abortivo, ainda segundo a Polícia Civil.

CPF na nota

Os investigadores do 51º DP utilizaram as câmeras de segurança da farmácia para localizar Palomino.

Após o relato da jovem, os policiais se dirigiram até a farmácia e constataram que Palomino havia registrado seu CPF na nota fiscal da compra.

Com o CPF do suspeito, os policiais rastrearam seu local de trabalho e o prenderam em um hospital de Guarulhos durante seu turno de trabalho. O nome do hospital não foi divulgado.

Como o suspeito é estrangeiro, a Polícia Civil investiga a situação do diploma e do visto do médico no Brasil.

Errata: o texto foi atualizado
O suspeito é peruano, e não boliviano. A informação foi corrigida.

Cotidiano