Topo

"Ele sacrificou a vida pela família", diz deputada após morte de marido

Reprodução
Pastor casado com deputada federal é morto a tiros em Niterói (RJ) Imagem: Reprodução

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

2019-06-16T15:25:52

16/06/2019 15h25

A deputada federal e cantora gospel Flordelis (PSD-RJ), que teve o marido assassinado a tiros na garagem de casa na madrugada deste domingo, em Pendotiba, Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro, afirmou na tarde de hoje que Anderson do Carmo evitou que criminosos invadissem a casa da família e, por isso, teria sido morto.

"Eu só fui dar um passeio com meu marido, mais nada. Um passeio que acabou dessa forma, perdendo a vida para tentar proteger a casa, a família. O que ele tentou foi evitar que abrissem o portão da garagem e entrassem na casa. Ele sacrificou a vida dele pela família, não permitindo que eles entrassem dentro de casa", disse.

Flordelis lembrou que Anderson do Carmo, que era pastor evangélico, deixa mais de 50 filhos adotivos.

Mais uma tentativa de assalto frustrada que acabou na morte do meu marido. Essa violência tem que acabar, tem que ter um jeito, do jeito que está não pode continuar. Quantos mais inocentes terão que morrer? São 55 filhos agora sem pai.

Flordelis, deputada federal (PSD-RJ)

A deputada estava com o marido no momento do crime. Eles haviam acabado de chegar em casa de carro, por volta das 4h, quando Anderson foi morto. De acordo com familiares da deputada, o casal voltava de uma confraternização quando a parlamentar percebeu que o veículo dirigido por Anderson estava sendo perseguido por duas motos.

Quando já haviam chegado em casa, a vítima disse que voltaria à garagem para buscar algo que havia esquecido no carro. Momentos depois, tiros foram ouvidos e Anderson foi encontrado ferido. Ele chegou a ser hospitalizado, mas não resistiu aos ferimentos.

A DHNSG (Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo) realizou perícia no local na manhã de hoje para buscar pistas que possam levar aos autores do crime. De acordo com a Polícia Civil, imagens de segurança da região já estão sendo recolhidas.

Ainda não há uma linha de investigação formal que aponte a autoria do crime.

Damares e Witzel lamentam a morte

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, lamentou a morte de Anderson, a quem se referiu como um "querido amigo".

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), afirmou em seu Twitter que "o crime será investigado com rigor".

História de Flordelis virou filme em 2009

UOL Cinema

Mais Cotidiano