Topo

Recém-nascido é encontrado vivo em saco de lixo por catadores em Maceió

Bebê está internado na UTI Neonatal da Maternidade Escola Santa Mônica, em Maceió - Ascom Santa Mônica
Bebê está internado na UTI Neonatal da Maternidade Escola Santa Mônica, em Maceió Imagem: Ascom Santa Mônica

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, de Maceió (AL)

04/09/2019 18h22

Resumo da notícia

  • Um bebê prematuro foi encontrado por catadores de material reciclado na manhã de hoje (4), na periferia de Maceió (AL)
  • O recém-nascido, que pesa 1,150 kg, estava dentro de um saco de lixo, em estado muito grave
  • O Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar o caso e informou o ocorrido à polícia
  • Ainda não há pistas de quem seriam os pais da criança, que está na UTIN da Maternidade Escola Santa Mônica

Um recém-nascido vivo foi encontrado dentro de um saco de lixo por catadores de material reciclado, no início da manhã de hoje (4), no bairro Ponta Grossa, na periferia de Maceió (AL). O bebê é prematuro e está em estado grave na Maternidade Escola Santa Mônica.

Até agora, os pais do bebê não foram identificados, assim como as pessoas que o levaram para a UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) do bairro Trapiche da Barra. Segundo a UPA Trapiche, três homens deixaram o bebê no local por volta das 6h da manhã.

Devido ao estado de saúde gravíssimo, após ser estabilizado, o recém-nascido foi transferido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para a UTIN (Unidade de Terapia Intensiva Neonatal) da Maternidade Escola Santa Mônica, no bairro do Poço.

Segundo a UPA Trapiche, os homens que levaram o recém-nascido para a unidade informaram que o encontraram em um saco plástico, no lixo colocado em frente à uma casa. O Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar o caso e informou o ocorrido à polícia.

"A criança foi trazida por um desconhecido, que informou que o encontrou em um saco de lixo e não deixou dados. Trata-se de um prematuro, que chegou muito grave, precisou de estabilização, com cateterismo para medicá-lo. Ele foi transferido para a Santa Mônica", disse o pediatra Jordiran Soares, coordenador médico da UPA Trapiche.

O bebê deu entrada na maternidade por volta das 8h40 e, logo ao ser examinado, foi constatado que se trata de um prematuro extremo, de cerca de 28 semanas de gestação. Ele pesa 1,150 kg. Ele encontra-se em estado grave na UTIN.

"O recém-nascido chegou hipotérmico, está entubado e os exames já estão sendo realizados", disse a maternidade. O prematuro está tomando antibiótico para evitar infecções devido à forma que ele foi encontrado. Os médicos esperam que em 48 horas ele responda às medicações e comece a reagir.

Busca por responsáveis

O Conselho Tutelar informou que está tentando localizar os homens que deixaram o bebê na UPA do Trapiche para tentar identificar quem são os pais. Um Boletim de Ocorrência deve ser registrado ainda hoje na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente.

A conselheira tutelar Ruth Moura afirmou que ainda não registrou Boletim de Ocorrência na polícia porque está tentando identificar os homens que fizeram o resgate do recém-nascido para que eles apontem o local exato que encontraram o bebê.

"Até agora, a única informação que temos é que os homens vieram em direção do conjunto Virgem dos Pobres e entregaram o menino com a sacola. Precisamos saber o local que ele foi encontrado e as condições que esse bebê estava para chegar a alguma pista de quem são os pais", disse Moura.

Mais Cotidiano