PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus: Justiça determina suspensão de cultos em todo o estado de SP

Reprodução/Facebook Templo de Salomão
Imagem: Reprodução/Facebook Templo de Salomão

Flávio Costa e Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

20/03/2020 22h59

A Justiça determinou na noite de hoje que o governo de São Paulo e as prefeituras do estado proíbam a realização de missas, cultos ou quaisquer atos religiosos, que impliquem reunião de fiéis e seguidores em igrejas, templos e casas religiosas, devido à pandemia do coronavírus.

O juiz Randolfo Ferraz de Campos acatou o pedido do MP-SP (Ministério Público de São Paulo). O magistrado ordenou ainda que autoridades públicas adotem sanções administrativas e até penais contra líderes religiosos que desobedecerem a suspensão de atos religiosos em público.

A decisão judicial obriga também que as secretarias Municipal e Estadual de Saúde de São Paulo publiquem diariamente em seus respectivos sites dados epidemiológicos de evolução da covid-19, a doença provocada pelo coronavírus: número de contagiados, número de casos suspeitos e número de mortes.

Deverão ser publicados relatórios sobre a fiscalização do descumprimento de decretos já publicados para combate à doença. O magistrado determinou que sejam aplicadas as sanções previstas em lei para os estabelecimentos que descumprirem decretos municipais e estaduais que estabelecem ações de combate ao coronavírus.

A ação do MP-SP foi impetrada na Justiça após declarações do líder da Igreja Universal, Edir Macedo, e do pastor da Assembleia de Deus, Silas Malafaia, de que continuariam a promover cultos em suas respectivas igrejas. Na noite de hoje, Malafaia recuou em suas declarações.

Em resposta, a Procuradoria-Geral do Estado afirma que "recomendou a suspensão de cerimônias, celebrações, missas ou cultos a partir de segunda-feira (23) e não o fechamento de templos e igrejas, que podem continuar a receber fiéis para orações e orientação religiosa individual, mas segundo regras específicas para mitigar a circulação do vírus".

Coronavírus