PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês
Escola diz não ter mais relação com Carlos Wizard nem vínculo com governo

O empresário Carlos Wizard Martins - Fabiano Accorsi/Divulgação
O empresário Carlos Wizard Martins Imagem: Fabiano Accorsi/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

03/06/2020 11h33

A rede de ensino de idiomas Wizard by Pearson divulgou hoje que não tem mais nenhuma ligação com o empresário Carlos Wizard Martins, que assumiu cargo de secretário no Ministério da Saúde.

De acordo com reportagem da Folha de S.Paulo, Martins é defensor do uso da cloroquina no tratamento de covid-19 e foi convidado para fazer parte do governo Bolsonaro pelo ministro interino da pasta, general Eduardo Pazuello.

"Gostaríamos de reforçar que não há nenhum vínculo entre a marca e o empresário Carlos Martins. Desde 2014, a Wizard está sob gestão da multinacional britânica Pearson, após aquisição que foi amplamente divulgada pela imprensa na época", diz o comunicado.

A Wizard tem mais de 1.200 escolas em todo o Brasil, de acordo com informações divulgadas em suas redes sociais.

"Salientamos que não há qualquer vínculo da Wizard com o empresário Carlos Martins, com nenhum governo nem com partidos políticos", afirma a empresa.

Ontem, Carlos Martins afirmou que todos os contratos firmados no exterior para compras de respiradores foram suspensos. Segundo ele, a indústria nacional dará conta da demanda necessária para o combate ao novo coronavírus no Brasil.

"Fiz um trabalho gigantesco de prospecção de mercado nacional e internacional. E estipulamos que não pagaríamos mais de US$ 10 mil (R$ 50,4 mil) por aparelho", afirmou em entrevista para o canal de TV CNN.

"Quando passamos a estudar o cenário, os aparelhos que estavam vindo da China, Alemanha, Inglaterra... estavam por US$ 20 mil, US$ 30 mil", afirmou.

Cotidiano