PUBLICIDADE
Topo

Mãe de Miguel vai a delegacia confrontar ex-patroa: 'Tem medo de quê?'

Mirtes Renata Santana de Souza (e), mãe do menino Miguel, comparece a delegacia em Recife - Reprodução/TV Globo
Mirtes Renata Santana de Souza (e), mãe do menino Miguel, comparece a delegacia em Recife Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

29/06/2020 10h35Atualizada em 29/06/2020 15h58

Resumo da notícia

  • A mãe do garoto Miguel, de cinco anos, que morreu após cair de um prédio foi à porta da delegacia confrontar a ex-patroa
  • Sari Corte Real chegou à delegacia por volta das 6h para prestar depoimento - ela responde em liberdade ao caso
  • Mirtes, mãe de Miguel criticou que a delegacia tenha a recebido mais cedo que o horário padrão de abertura do recinto
  • 'Ela está com medo de quê, que não pode esperar a delegacia abrir?', afirmou a empregada doméstica

A mãe do garoto Miguel Otávio, de cinco anos, que morreu após cair do nono andar de um prédio de Recife (PE), foi à porta da delegacia de Santo Amaro, hoje, no dia em que a ex-patroa, que estava responsável pela criança, compareceu para prestar depoimento.

De acordo com a TV Globo, a mãe, Mirtes Renata Santana de Souza, chegou à frente da delegacia às 8h20. A ex-patroa e primeira-dama de Tamandaré, Sari Corte Real, chegou às 5h50, acompanhada do marido, Sergio Hacker Corte Real e advogados. A delegacia costuma abrir às 8h, mas a recebeu mais cedo do que o normal.

"Ela está com medo de quê, que não pode esperar a delegacia abrir, como todos os outros esperam?", afirmou a empregada doméstica à emissora.

Mirtes relatou que passou o domingo em sofrimento. "Arrumar aquela casa não faz mais sentido, porque não tem meu filho pra bagunçar."

A mãe de Miguel acusa Sari de mentir sobre o momento da entrada do menino no elevador. A ex-patroa teria dito, no hospital, que não conseguiu segurar a porta do elevador. "As imagens mostram totalmente o contrário. Ela mentiu, ela mentiu pra mim no hospital. Eu entrei em choque depois que vi os vídeos."

No dia da queda, 2 de junho, Mirtes saiu para passear com os cachorros da patroa e o filho - que estava com ela excepcionalmente, por conta do trabalho e do isolamento por conta do coronavírus - ficou com Sari. Miguel quis buscar a mãe e entrou em um elevador. Nas câmeras de segurança, Sari chega a apertar um botão do elevador, deixando, em seguida, o menino sozinho no equipamento. Pouco depois, ele aperta outros botões, enquanto estava sozinho no elevador, ele deixou o elevador na parada no nono andar e caiu de uma altura de 35 metros.

Mirtes prestou novo depoimento à Polícia Civil, na delegacia de Santo Amaro, na última quinta-feira (25). O inquérito, segundo o delegado Ramon Teixeira, deve ser concluído dentro do prazo, até 2 de julho.

Cotidiano