PUBLICIDADE
Topo

Rio vai intensificar multas para quem não usa máscara, diz Crivella

26.jun.2020 - Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), durante entrevista coletiva - SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
26.jun.2020 - Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), durante entrevista coletiva Imagem: SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Igor Mello

Do UOL, no Rio

29/06/2020 18h07

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), afirmou hoje que a Guarda Municipal irá intensificar a aplicação de multas aos cidadãos que não usarem máscara.

De acordo com Crivella, cerca de mil multas já foram aplicadas desde o começo do mês, quando a determinação entrou em vigor. Apesar da fiscalização, tem sido cada vez mais comuns flagrantes de pessoas sem máscara nas ruas do Rio, em um momento em que a cidade vem flexibilizando as regras de isolamento e aglomerações se tornaram mais frequentes nas praias, centros comerciais e áreas de lazer.

"Nesse momento a prefeitura vai realmente multar as pessoas que colocam suas vidas e a dos outros em risco. Sem máscara as pessoas podem se infectar e passar para outras, inclusive com comorbidades", advertiu o prefeito.

Em regiões de grande concentração de pessoas, como a Praça Saens Peña, na Tijuca, e o centro da cidade não é visível um reforço no patrulhamento.

Crivella afirmou que um esquema especial será montado para garantir a fiscalização, mas ponderou que a covid-19 prejudica esse tipo de esforço — já realizado durante o programa Lixo Zero, no qual fiscais da prefeitura multavam quem jogava lixo em local inadequado.

"Temos uma dificuldade adicional porque muitos guardas têm mais de 60 anos", explicou. "Todos os guardas estão recomendados para que parem as pessoas sem máscara, e advirtam ou multem.

O comandante da Guarda Municipal, José Ricardo Soares da Silva, disse que os maiores problemas com o descumprimento de regras têm ocorrido nas zonas norte e oeste.

"Temos impedido a realização de algumas raves e festas", exemplificou.

Coronavírus