PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês
Equipes recolhem destroços de aeronave que caiu em São Paulo

Do UOL, em São Paulo

09/07/2020 11h43

Os destroços da aeronave de pequeno porte que caiu no final da tarde de ontem perto do Campo de Marte, na zona norte de São Paulo, foram recolhidos na manhã de hoje.

As partes do avião devem ser levadas para o depósito do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), que vai investigar as causas do acidente.

A aeronave caiu e pegou fogo na avenida Braz Leme, quando se preparava para pousar no aeroporto, pouco depois das 18h. O piloto Paulo de Magalhães Pereira se estava sozinho e morreu carbonizado.

Em nota ao UOL, a Infraero lamentou o acidente e informou que se tratava de um bimotor BE-58, prefixo PR-OFI, que partiu de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, e pousaria no Campo de Marte. A aeronave executiva tem capacidade para cinco passageiros mais o piloto.

"A aeronave, ao tentar fazer o pouso, apresentou problemas e acabou caindo na Avenida Braz Leme", explicou. Ainda de acordo com a Infraero, os bombeiros do Aeroporto Campo de Marte foram acionados às 18h14 para prestar os primeiros atendimentos.

Segundo registros da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o proprietário da aeronave é o empresário Renato Kazakevic.

O modelo, fabricado em 1975, foi comprado em 2016 e não tinha permissão para operar como táxi aéreo. Ao UOL, a Anac informou que a aeronave estava com a documentação em dia.

"As informações sobre as possíveis causas do acidente serão investigadas pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), da Aeronáutica", informou a agência.

Cotidiano