PUBLICIDADE
Topo

Secretário municipal de SP diz que professora tem 'déficit de compreensão'

Do UOL, em São Paulo

23/07/2020 16h26

O secretário da Educação da cidade de São Paulo, Bruno Caetano, disse ontem durante uma live que uma professora tinha "déficit de compreensão" e fazia um discurso "político-partidário" após ser questionado sobre problemas no envio de alimentos para as escolas municipais.

As palavras do secretário foram uma reação ao discurso feito pela educadora Valéria Marques Mendes, que dirige a escola municipal Jardim Monte Belo, localizada no bairro de Perus, na zona norte de São Paulo. A professora disse que o secretário teria afirmado que a alimentação das crianças não é responsabilidade da sua pasta.

A live faz parte de uma série de encontros organizados pela secretaria para recolher as demandas da comunidade acadêmica da cidade. Nesses encontros participam professores, diretores, coordenadores e, às vezes, alunos.

"É importante que você também recupere a fala porque há um evidente déficit de compreensão da sua parte. Jamais disse que a segurança alimentar das crianças não é responsabilidade da secretaria da Educação, está lá gravado, basta compreender, basta não ser sectária, basta olhar com cuidado as falas que são feitas aqui", disse Caetano.

A professora também disse que a prefeitura enviou o alimento das escolas para os alunos somente quatro meses depois da suspensão das aulas presenciais. "As linguiças que chegaram estavam todas podres e estragadas", disse ela. "E só foram recolhidas porque a gente avisou que o alimento que estava chegando era de péssima qualidade", continuou.

"Olha, Valéria, lamento profundamente a sua fala, acho desrespeitosa, acho político-partidária, na minha opinião e eu tenho direito de externá-la. Eu ouvi atentamente até a sua última palavra, mas acho absolutamente impróprio usar um espaço que é de construção e de diálogo, de escuta, para fazer um discurso político-partidário sem embasamento na realidade", respondeu o secretário.

Após a fala da professora, negra, outra educadora, branca, também fez críticas à gestão do secretário e aos serviços prestados às escolas municipais e aos alunos. Ela chegou a, inclusive, interromper a fala do secretário, que ainda assim respondeu calmamente, enquanto Valéria não teve oportunidade de responder as falas de Caetano.

Assista a um trecho da reunião:

Questionada sobre o assunto, a Secretaria da Educação, por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou:

"A Pasta organizou encontros virtuais chamados Fala Rede, para debater uma possível volta às aulas presenciais.

Já foram realizados 9 encontros, com cerca de 90 educadores. Os debates tiveram média de público de 10 mil pessoas por encontro. São discussões diárias com sugestões, criticas e elogios ao vivo e toda a conversa busca soluções para a volta das aulas presenciais.

Ainda serão realizadas outros 4 encontros com docentes das DREs Guaianazes, Penha, Ipiranga e Santo Amaro.

Todas as conversas estão na integra no link https://www.youtube.com/c/EducaPrefSP/videos, onde é possível acompanhar tudo que já foi transmitido até agora."

Cotidiano