PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Homem é vítima de insultos racistas ao lado do filho, na zona sul de SP

Do UOL, em São Paulo

15/09/2020 23h17Atualizada em 16/09/2020 22h18

Leandro Antônio Eusdacio Xavier, de 39 anos, foi vítima de diversas ofensas racistas no último sábado (12), no bairro do Jabaquara, na zona sul da cidade de São Paulo, enquanto caminhava com o filho de 12 anos. Hoje, a Polícia Civil iniciou uma investigação contra a mulher responsável pelas agressões, que será indiciada por injúria racial.

"Vai, continua xingando preto", começa Leandro nas imagens que gravou do caso. Na sequência, a agressora começa a gritar: "É preto, macaco, e aí? Preto, macaco, chimpanzé. Posta que eu vou te processar e pegar dinheiro. Xingo o quanto quiser, tenho carta branca. Preto, macaco, chimpanzé, orangotango. Vai, posta".

Em entrevista ao SPTV2, ele contou que a agressão tem perturbado seu sono. Leandro também mostrou preocupação em relação ao filho: "Eu não consegui ver o vídeo até hoje. Não dormi direito, fiquei pensando nisso. O que mais me dói é que meu filho estava comigo. Ele é um moleque sossegado, talvez seja só uma preocupação minha, mas não sei como fica a cabeça dele. Depois conversei com ele e disse que o pai tomaria uma providência", conta.

Leandro, que fez boletim de ocorrência, também lamentou a persistência do racismo: "Em pleno século 21 a pessoa falar daquela forma, como se você não fosse nada? O que ela fez não pode se repetir, e se a gente ficar calado as pessoas continuam fazendo isso".

Segundo o Código Penal, ofensas e injúrias que utilizam raça, cor, etnia, religião ou origem podem ser punidas por reclusão de um a três anos e multa.

Questionada sobre o caso, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que a vítima foi orientada, no momento do registro, a apresentar as imagens na delegacia responsável pelas investigações. Além disso, a instituição disse que as providências estão em andamento "visando a identificação da autora e o esclarecimento dos fatos".

Cotidiano