PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses
Catarinenses recebem sementes misteriosas da China e Cidasc emite alerta

Sementes costumam vir acompanhadas de mercadorias compradas na internet - Reprodução/Twitter
Sementes costumam vir acompanhadas de mercadorias compradas na internet Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

17/09/2020 13h06

Moradores de Santa Catarina vêm recebendo desde a semana passada sementes misteriosas junto com encomendas que fazem de produtos vindos da China. O recebimento das sementes, que foram classificadas como um "brinde perigoso" pela Cidasc (Companhia de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina), gerou um alerta emitido pela empresa pública catarinense.

A Cidasc orientou que moradores e "especialmente produtores rurais" não façam qualquer uso das sementes e também não joguem elas no lixo. A recomendação é para que levem até um escritório da companhia ou do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Além disso, foram disponibilizados telefones de contato para orientação.

Segundo o Departamento de Defesa Sanitária Vegetal catarinense, o primeiro caso do tipo no estado foi relatado em Jaraguá do Sul. As sementes vieram junto com a compra de um objeto de decoração pela internet.

O morador tinha conhecimento de casos semelhantes em outras partes do mundo e por isso procurou a Secretaria de Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural, que acabou acionando a Cidasc para realizar o recolhimento das sementes e posteriormente encaminhar ao Ministério da Agricultura.

De acordo com as autoridades catarinenses, os pacotes das sementes não são corretamente identificados e por vezes descrevem o conteúdo como sendo de joias. Em alguns casos, as sementes chegam sem nem sequer o morador ter feito alguma compra online.

Mesmo ainda sem uma análise mais detalhada das sementes, a Cidasc aponta riscos de utilização delas como introdução de plantas daninhas, disseminação de pragas e até a possibilidade de contaminação com fungos, bactérias e vírus.

Sementes podem ser espécie de golpe

Os relatos de sementes vindas da China que chegam a consumidores sem consentimento já datam de meses. Casos foram relatados na Europa e ganharam maior repercussão nos Estados Unidos por causa da tensão atual entre americanos e chineses. No entanto, a hipótese mais provável é a de um simples golpe para conseguir mais vendas na internet, inclusive considerada pela Defesa Sanitária Vegetal catarinense.

Enquanto autoridades americanas já comprovaram em análises que não havia nada de prejudicial nas sementes, foi detectada a existência de uma estratégia de vendedores chineses de usarem dados de consumidores dos Estados Unidos para efetuarem compras falsas pela internet. Com isso, conseguiriam aumentar a classificação positiva dos seus produtos em sites de compra e venda.

Cotidiano