PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Sementes misteriosas da China provocam alertas de autoridades americanas

Pacotes com sementes já chegaram a pelo menos sete estados americanos - Divulgação/Departamento de Agricultura de Washington
Pacotes com sementes já chegaram a pelo menos sete estados americanos Imagem: Divulgação/Departamento de Agricultura de Washington

Do UOL, em São Paulo

27/07/2020 15h01Atualizada em 28/07/2020 16h14

Em meio a um momento de tensão crescente entre Estados Unidos e China, um episódio ainda sem explicação pode contribuir para aumentar a desconfiança entre os dois países. Nos últimos dias, moradores de vários estados americanos relataram terem recebido pacotes de sementes vindos da China sem que tivessem solicitado. Em quatro estados, autoridades locais já emitiram comunicados de alerta pela situação.

Os departamentos de agricultura de Washington, Louisiana, Kansas e Virgínia confirmaram que moradores locais receberam pacotes semelhantes. Segundo as autoridades de Kansas, algumas das encomendas eram rotuladas como contendo joias ou bijuterias. No entanto, elas continham diferentes tipos de sementes.

Segundo reportagem do jornal New York Times, além dos alertas oficiais, os meios de comunicação locais também reportaram situações do tipo nos estados de Utah, Arizona e Ohio.

As autoridades locais têm alertado os moradores para a possibilidade de as sementes serem invasivas ou nocivas de alguma forma. "As sementes não solicitadas podem ser invasivas, introduzir doenças nas plantas locais ou prejudicar a pecuária", diz o comunicado do Departamento de Agricultura de Washington.

O governo local ainda orientou quem recebeu os pacotes a não plantar e nem descartar as sementes. Segundo a autoridade de Washington, as sementes podem ser necessárias como evidência de alguma ação mais grave.

Em Ohio, o departamento policial levantou a hipótese de os pacotes fazerem parte de um tipo de golpe. Segundo a tese, o golpe consiste em um fornecedor enviar um produto barato para aumentar sua visibilidade na internet. Após o envio, o próprio fornecedor faz críticas positivas sobre o produto, sob o disfarce de um proprietário real da encomenda.

Tensão entre EUA e China

Na última semana, a tensão entre os dois países se elevou depois que o presidente americano Donald Trump mandou fechar o consulado chinês em Houston, no estado do Texas. O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, afirmou que os chineses usavam o consulado como um "centro de espionagem".

Em retaliação, a China confirmou o fechamento do consulado americano na cidade chinesa de Chengdu. Após a saída dos últimos funcionários, o governo chinês fez um gesto simbólico e retirou a bandeira dos Estados Unidos que ficava hasteada no complexo diplomático.

Internacional