PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Mulher de Nem da Rocinha tem pena reduzida pela metade e pode pedir soltura

Danúbia Rangel, mulher do traficante Nem da Rocinha, em entrevista ao SBT - Divulgação/SBT
Danúbia Rangel, mulher do traficante Nem da Rocinha, em entrevista ao SBT Imagem: Divulgação/SBT

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

29/09/2020 09h46

A defesa de Danúbia Rangel, mulher do traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, conseguiu redução de pena de 17 anos e quatro meses de prisão para oito anos, dois meses e 20 dias. Agora, os advogados pretendem entrar com um pedido de liberdade condicional para a apelidada "primeira-dama do tráfico" à Vara de Execuções Penais.

Segundo um dos advogados, Marcos Freitas, a decisão é do Superior Tribunal de Justiça e ocorreu após a defesa impetrar um habeas corpus com base em outra decisão do tribunal que beneficiava o traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, que também conseguiu redução de pena.

"O primeiro a ter a pena reduzida foi o Rogério e daí apenas pedimos a retificação com base nos mesmos argumentos subjetivos", explicou o advogado ao UOL. O traficante era antigo aliado de Nem.

A mulher de Nem está presa desde outubro de 2017. Ela já havia ficado presa preventivamente em outros dois períodos. Ao todo, Danúbia já cumpriu quase cinco anos prisão e segundo a defesa, esses períodos já podem contar como tempo necessário para concessão da liberdade. A defesa aguarda informações sobre uma falta grave de comportamento que ela teria cometido na prisão para decidir se entra ou não com o pedido de liberdade.

"Assim que tivermos a resposta quanto a questão de uma falta grave que está sendo analisada. A defesa não teve conhecimento dessa falta e esse processo impacta no pedido de condicional", disse o advogado.

A mulher de Nem da Rocinha responde por associação criminosa para o tráfico de drogas e corrupção ativa.

Trata-se da segunda redução de pena conseguida pelos advogados de Danúbia que vai depender ainda da avaliação de comportamento da VEP (Vara de Execuções Penais) para poder ser ou não, solta e cumprir o restante da pena em liberdade condicional.

De acordo com a denúncia, Danúbia foi acusada de ter assumido o comando do tráfico de drogas da Rocinha após a prisão do marido. Ele era responsável por transmitir as ordens de Nem, que estava na cadeia. Ela foi acusada ainda de pagar propina para policiais militares para ter informações sobre ações na favela.

Cotidiano