PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Prefeito de Manaus propõe novo lockdown após aumento de casos de covid

Arthur Virgílio Neto ficou internado para se tratar da covid-19 e já está recuperado - Reprodução/Twitter
Arthur Virgílio Neto ficou internado para se tratar da covid-19 e já está recuperado Imagem: Reprodução/Twitter

Colaboração para o UOL

29/09/2020 10h30

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), propôs ao governador, Wilson Lima (PSC), que seja decretado lockdown de duas semanas na capital do estado após o aumento no número de casos de covid-19.

No período entre 24 e 28 de setembro, a secretaria municipal de Saúde de Manaus registrou 1.627 casos na capital. Em agosto, nos mesmos dias, a cidade havia registrado 1.255 pessoas infectadas pelo novo coronavírus, um aumento de quase 30%. O auge de casos em um dia foi registrado em 29 de maio, com 1.723.

"Eu propus ao governador que atuemos junto nisso e a sugestão que dei é que nós façamos uma coisa que pode ser desagradável. Minha preocupação é salvarmos vidas aqui no Amazonas, então sou a favor do lockdown por entender que é recomendado pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), é recomendado pelo mundo científico e, notadamente, os casos de covid vão crescendo de maneira lamentável e perigosa na nossa terra", disse Arthur Virgílio Neto em entrevista à GloboNews.

Em 24 de setembro, um decreto estadual proibiu funcionamento de bares, balneários, flutuantes e a realização de festas em chácaras, associações e clubes em Manaus. Após o decreto, 22 estabelecimentos foram fechados e 15 receberam autuação em três dias de fiscalização, de acordo com a GloboNews.

Seis dias antes do decreto estadual, a prefeitura de Manaus decidiu fechar a praia do Complexo Turístico Ponta Negra, principal ponto turístico da capital. A prefeitura também ampliou, de 11 para 18, o número de Unidades Básicas de Saúde (UBS) para atendimento preferencial de casos de covid-19.

Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura de Manaus afirmou que "desde que os números de casos confirmados de covid-19 e de internações em hospitais da cidade por causa da doença cresceram, a prefeitura de Manaus vem tomando medidas para a proteção da população".

O Amazonas registra 4.031 mortes pelo novo coronavírus e 136.708 casos, de acordo com dados da Secretaria de Saúde do Estado do Amazonas.

Coronavírus