PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
Vídeo revela trem com farol aceso em batida com ônibus que causou morte

Vinicius Boreki

Colaboração para o UOL, em Curitiba

23/10/2020 15h03

O trem envolvido em um choque com um micro-ônibus, que matou uma mulher em Curitiba e deixou cinco feridos na segunda-feira (19), estava com luzes e faróis acesos no momento da ocorrência, de acordo com imagens do acidente. Um vídeo obtido pela reportagem de UOL mostra o trem, que percorre um trecho urbano no bairro Cajuru, arrastando o veículo, com 15 pessoas. O micro-ônibus também acertou uma residência.

Em depoimento à Polícia Civil, o motorista do micro-ônibus, que transportava 15 passageiros, afirmou que não viu e nem ouviu o trem se aproximando. "Segundo o condutor do micro-ônibus, quando se aproximou do cruzamento, ele não visualizou os faróis e nem escutou os avisos, pois o trem estaria com os faróis apagados e só teria acionado os avisos sonoros momentos antes do acidente", disse o delegado Edgar Santana, da Dedetran (Delegacia de Delitos de Trânsito). O vídeo não possui som, portanto não se pode confirmar se avisos sonoros foram acionados.

A Dedetran, que está conduzindo a investigação, já realizou a oitiva de testemunhas e aguarda laudos periciais para dar seguimento ao inquérito. "Caso se confirme a responsabilidade, pode haver indiciamento por homicídio culposo, com pena de até 4 anos de detenção", explica Santana. O prazo para conclusão do inquérito é de 30 dias, podendo ser prorrogado por mais 30.

Por meio de nota oficial, a Rumo, concessionária responsável pela operação ferroviária, declarou que a locomotiva seguia o padrão operacional obrigatório para a circulação do trem, o que inclui a manutenção dos faróis ligados. "A concessionária reforça ainda que o maquinista adotou todos os procedimentos de segurança ao atravessar uma passagem em nível, acionando a buzina com antecedência para alertar sobre a chegada do trem", diz o documento.

Em suas redes sociais, a Vanstour - empresa responsável pelo micro-ônibus - disse que está colaborando com as investigações e ressaltou "a insegurança habitual do cruzamento onde ocorreu o acidente, já conhecido como perigoso pelo alto índice de ocorrências anteriores e pela precária sinalização". Sobre o vídeo, a empresa afirmou que não iria se manifestar.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, as linhas férreas têm preferência e atravessar uma passagem em nível sem antes parar é considerado infração gravíssima.

Cotidiano