PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Militante é morto a tiros em cidade do Paraná, diz MST

Ênio Pasqualin é o terceiro da esquerda para a direita - Arquivo MST/PR
Ênio Pasqualin é o terceiro da esquerda para a direita Imagem: Arquivo MST/PR

25/10/2020 23h45

O militante Ênio Pasqualin, do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), foi morto a tiros em Rio Bonito do Iguaçu, no Paraná, no Assentamento Ireno Alves dos Santos. A informação foi divulgada pelo próprio MST, em comunicado.

De acordo com a nota, "Ênio foi retirado de sua casa por sequestradores na noite deste sábado (24), e seu corpo foi encontrado na manhã deste domingo (25) nas proximidades do assentamento, com claras evidências de execução".

Procurada pelo UOL, a Polícia Civil do Paraná esclareceu que o crime ocorreu por volta das 22h30. "A vítima ouviu barulhos do lado de fora e, ao sair para averiguar, foi rendida por dois criminosos".

Ferido por um tiro na perna, Ênio tentou fugir para a residência, onde estariam familiares, de acordo com a polícia. Eles bloquearam a porta de entrada, mas um dos criminosos conseguiu invadir o local ao quebrar uma porta de vidro. A família foi rendida e Ênio levado a um veículo. O corpo dele foi abandonado a cerca de dez quilômetros da residência.

A polícia aguarda laudo criminalista e também do Instituto Médico Legal para determinar quando e como Ênio foi morto. "Aparentemente, os criminosos tentaram lançar o corpo sobre uma ponte", afirmou o delegado Marcelo Trevisan. Ele foi encontrado morto nas margens de um rio.

De acordo com a polícia, os dois criminosos ainda teriam dirigido por 100 quilômetros e abandonado o veículo no município de Mangueirinha. "A polícia segue investigando o caso, mas outros detalhes não serão fornecidos para não atrapalhar o andamento das investigações", informou Trevisan.

No boletim de ocorrência feito pela família de Ênio na noite do sábado, eles contaram que, dentro da casa, os criminosos roubaram celulares e a quantia de R$ 1 mil. O relato também confirma que Ênio foi levado como refém no carro da própria família.

Trajetória

Ênio iniciou a trajetória no MST em 1996, em Saudade do Iguaçu, também no Paraná. No mesmo ano, ele se mudou para o acampamento Buraco, em Rio Bonito do Iguaçu, e fez parte da ocupação em 17 de abril de 1996 quando três mil famílias ocuparam o latifúndio da Giacomet Marodin, atual madeireira Araupel.

No dia 15 de outubro, Ênio completou 48 anos. "Hoje, 10 dias após seu aniversário, deixa sua família de forma inaceitável. Tiraram a vida de um pai, de um marido, deixando suas duas filhas, o filho e a esposa com uma dor inexplicável", diz o MST.

Cotidiano