PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Cabo eleitoral é enterrada no RJ; polícia acredita em crime político

Renata Castro foi assassinada na porta de casa depois de fazer denúncias contra a Prefeitura de Magé, na Baixada Fluminense - Reprodução/Redes Sociais
Renata Castro foi assassinada na porta de casa depois de fazer denúncias contra a Prefeitura de Magé, na Baixada Fluminense Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

31/10/2020 11h34

A Polícia Civil acredita que a cabo eleitoral Renata Castro, assassinada na porta de casa, na manhã de ontem (30) com 14 tiros, tenha sido morta por motivação política. Menos de 24 horas antes, Renata havia feito denúncias contra a Prefeitura de Magé, na Baixada Fluminense, em um vídeo que foi postado nas redes sociais.

Na ocasião, ela se disse ameaçada pelo vereador Cleversom Vidal, conhecido como Clevinho. O corpo dela foi enterrado na manhã de hoje sob salva de palmas de amigos e familiares. Políticos de vários partidos estiveram no local e prestaram a sua solidariedade. O UOL tenta contato com o vereador mencionado por Renata, mas até o momento não o localizou.

No vídeo em que aparecia fazendo denúncias, ela estava na porta da PF (Polícia Federal) e mostrava um documento que disse ser uma denúncia contra o governo municipal.

Em outro vídeo, a cabo eleitoral fez duras críticas ao atual prefeito de Magé, Rafael Tubarão (PL) e disse que ele havia "leiloado o município". Tubarão também não respondeu à reportagem.

De acordo com a TV Globo, a denúncia apresentada por Renata à PF é relacionada à Secretaria de Saúde de Magé. Além de apontar supostos desvios em compras para o combate à pandemia do coronavírus, Renata também teria apontado que Carine Tavares, ex-secretária do município, presa no último mês, seguiria dando as ordens na pasta.

Em nota, a PF afirmou que equipes foram mobilizadas e que atua "de forma coordenada com a Justiça Eleitoral e acompanhando para verificar desdobramentos". A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense também apura o caso.

Renata tinha 38 anos e deixa duas filhas. Uma delas fez aniversário ontem, no mesmo dia em que a cabo eleitoral foi assassinada. Em sua última postagem, feita poucas horas antes de morrer, ela disse.

"Quando você nasceu, filha, uma alegria imensa tomou conta de mim. Pegar você nos meus braços pela primeira vez sabendo que você chegou ao mundo perfeita e cheia de saúde, presenteou a minha vida com o meu melhor momento. Receba esta mensagem com todo o amor do mundo! Parabéns, minha filha! Feliz aniversário!".

Cotidiano