PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Ciro Marcondes Filho, professor de jornalismo da USP, morre aos 72 anos

Professor de jornalismo da USP, Ciro Marcondes Filho - Reprodução/UFG
Professor de jornalismo da USP, Ciro Marcondes Filho Imagem: Reprodução/UFG

Carolina Marins

Do UOL, em São Paulo

08/11/2020 22h29

Morreu neste domingo (8), Ciro Marcondes Filho, professor de jornalismo na USP (Universidade de São Paulo). A informação foi confirmada pela página do Departamento e Jornalismo da Escola de Comunicações e Artes.

"Um dos principais teóricos da Comunicação e do jornalismo no Brasil, Ciro Juvenal Marcondes Filho, faleceu hoje nos deixando um legado de sabedoria e compromisso com uma sociedade mais justa", informou o departamento por meio de sua página no Facebook.

Ciro Marcondes filho tinha 72 anos e, segundo colegas e alunos, lutava contra um câncer.

"Professor titular do Departamento de Jornalismo e Editoração da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, Marcondes Filho foi autor de diversos livros e contava com centenas de admiradores entre seus colegas, alunos e funcionários. As salas do CJE estavam sempre lotadas durante as suas aulas e sua produção intelectual era reconhecida internacionalmente. Só podemos dizer: MUITO OBRIGADO", finaliza a nota.

Segundo seu currículo Lattes, ele era doutor pela Universidade de Frankfurt, pós-doutor pela Universidade de Grenoble, na França. Além de professor, ele coordenava o Núcleo de Estudos Filosóficos da Comunicação da ECA. Entre 1992 a 2000, foi coordenador do Centro de Estudos e Pesquisas em Novas Tecnologias, Comunicação e Cultura da USP, onde editou 37 revistas, realizou 45 encontros acadêmicos, 5 congressos internacionais e publicou 5 livros.

Também de acordo com o currículo, foi "o criador da Nova Teoria da Comunicação, que dá bases para a constituição do Campo da Comunicação nas ciências humanas a partir do amadurecimento e da operacionalização do conceito de comunicação, assim como de um modo específico de sua investigação, o metáporo".

Em jornalismo, foi editor do Jornal da USP, colaborador do jornal LEIA, colunista da revista Caros Amigos e da Rádio USP.

Cotidiano