PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
5 meses

Na BA, criança de 7 anos é morta durante tiroteio; família acusa policiais

Fernando Railan Santos da Silva foi baleado no peito durante uma troca de tiros entre a Polícia Militar e criminosos - Acervo pessoal
Fernando Railan Santos da Silva foi baleado no peito durante uma troca de tiros entre a Polícia Militar e criminosos Imagem: Acervo pessoal

Mattheus Miranda

Colaboração para o UOL, em Salvador

09/11/2020 11h48

Uma criança, identificada como Fernando Railan Santos da Silva, foi morta ontem na Rua da Contenda, no bairro da Liberdade, em Salvador. O menino foi baleado no peito durante uma troca de tiros entre a Polícia Militar e criminosos.

O caso aconteceu por volta das 10h. Railan chegou a ser socorrido para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da localidade de San Martin, mas não resistiu aos ferimentos. O Departamento de Polícia Técnica esteve no local para realização de perícia e remoção do corpo.

Segundo informações de Thais, tia de Railan, ele foi atingido durante um tiroteio iniciado pela Polícia Militar. "Estava tendo uma partida de futebol e a rua estava cheia, quando vieram quatro policiais, dois em cada moto, já atirando. Só ele que foi baleado. Railan completou sete anos na semana passada e já é mais um inocente vítima de bala perdida", disse.

O UOL entrou em contato com a Polícia Militar para saber se houve algum confronto policial. De acordo com informações da 37ª CIPM, um grupo de policiais militares da unidade realizavam rondas de motocicletas na Rua dos Frades, no Curuzu; ao passar na avenida principal, onde estava havendo uma partida de futebol no meio da rua, populares levantaram a rede usada como alambrado para as viaturas passarem.

Nesse momento, diversos suspeitos dispararam contra a guarnição, enquanto fugiam no sentido contrário ao da concentração de pessoas. Houve revide por parte dos policiais, mas os suspeitos conseguiram fugir do local.

A criança será enterrada às 14h de hoje, no cemitério Baixa de Quintas, na capital baiana. A família informou que fará um protesto na localidade logo após o sepultamento. Segundo eles, não houve troca de tiros e apenas disparos dos policiais.

Em contato com a Polícia Civil, a reportagem apurou que a 3ª DH/BTS instaurou inquérito e vai apurar o fato. Foram expedidas guias de perícia e remoção, e testemunhas, além de envolvidos, estão sendo ouvidos.

Cotidiano