PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
PRF: Motorista de acidente com ônibus em MG pulou e fugiu antes da queda

Douglas Porto

Do UOL, em São Paulo

04/12/2020 17h04Atualizada em 07/12/2020 16h26

O motorista do ônibus de viagem que caiu hoje de um viaduto conhecido como "Ponte Torta", na BR-381, pulou antes da queda, fugiu do local e ainda não se apresentou a polícia, de acordo com a PRF-MG (Polícia Rodoviária Federal de Minas Gerais). O veículo saiu do povoado de Santa Cruz do Deserto, em Mata Grande no sertão de Alagoas para São Paulo e caiu entre João Monlevade e Nova Era, em MG.

O porta-voz dos Bombeiros de MG, tenente Pedro Aihara, declarou que a corporação recebeu um chamado sobre o acidente por volta das 14h. Quando passava pelo viaduto, no sentido Belo Horizonte, o motorista perdeu o controle do ônibus e colidiu com o retrovisor de um caminhão que estava no local.

Em seguida, testemunhas relataram que o motorista gritou que teria perdido os freios. O ônibus começou a voltar de marcha ré, bateu em uma proteção lateral da ponte e caiu de uma altura de 35 metros, segundo peritos da Polícia Civil. O condutor e outras seis pessoas saltaram antes da queda do ônibus.

Mapa mostra local onde ônibus caiu de viaduto no interior de Minas - Reprodução/Google Arte/UOL - Reprodução/Google Arte/UOL
Mapa mostra local de onde ônibus caiu de viaduto no interior de Minas
Imagem: Reprodução/Google Arte/UOL

Aihara disse que não tem informações sobre a lista de passageiros e que não há mais possibilidade de encontrar vítimas com vida no local. Foram 19 mortos e 29 feridos, de acordo com o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais.

A Polícia Civil de MG afirmou que a causa do acidente será investigada e que os corpos serão levados para o IML (Instituto Médico Legal) André Roquete, em BH. O laudo deve ficar pronto em 30 dias, mas o prazo pode ser prorrogado.

Ônibus não tinha autorização para transportar passageiros

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) informou que a empresa do ônibus, a JS Turismo, tinha uma autorização para prestação de serviço feita pela Justiça, por meio de liminar, mas o veículo em questão não estava habilitado para transportar passageiros.

Além da inscrição da JS Turismo, o ônibus que sofreu o acidente também tinha o nome da Loca Lima Turismo escrito no lado de fora do veículo, empresa com sede em Mata Grande. Segundo a ANTT, a Loca Lima pode ser um nome fantasia ou poderia estar prestando serviços à JS Turismo.

A reportagem tentou contato com a empresa de turismo que seria responsável pelo ônibus por meio de dois números de telefone disponibilizados em seu site: um em Alagoas e outro em São Paulo. O primeiro consta como inexistente e não houve resposta no segundo número.

'Rodovia da morte'

A BR-381 é conhecida como "rodovia da morte" pela quantidade de acidentes e mortes que ocorre na área.

"É uma das rodovias que apresenta maiores números de óbitos em toda análise do contexto brasileiro, até por ser muito utilizada por todos os estados. Essa rodovia apresenta trechos com pista simples e com pontes e curvas perigosas. Todo trajeto da pista tem postura perigosa dos motoristas e acaba gerando muitos acidentes", explicou o porta-voz dos Bombeiros, Pedro Aihara, em entrevista à CNN.

Já o chefe da comunicação da PRF-MG, Aristides Júnior, disse que apesar da fama da rodovia, o local onde houve a queda do ônibus não fica em uma área com histórico de acidentes: "Não se trata de ocorrência que ocorre com grande frequência no local", afirmou à Globonews.

Cotidiano