PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
11 meses

SP: Desabamento deixa 6 pessoas da mesma família soterradas; 4 morrem

Casa desabou por conta da chuva em Embu das Artes (SP) e atingiu outras três residências próximas - Reprodução/TV Globo
Casa desabou por conta da chuva em Embu das Artes (SP) e atingiu outras três residências próximas Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo*

30/12/2020 08h28Atualizada em 30/12/2020 14h46

O desabamento de uma casa provocado pela chuva deixou seis pessoas da mesma família soterradas na noite de ontem em Embu das Artes, na Região Metropolitana de São Paulo. Segundo o Corpo de Bombeiros, quatro vítimas já foram retiradas sem vida dos escombros e as buscas no local seguem pelos outros dois desaparecidos.

Os Bombeiros foram acionados ontem por volta das 21h30 por conta do desabamento no bairro Jardim Colégio, que fica próximo ao Rodoanel Mário Covas, após uma forte chuva que atingiu a capital e a Grande São Paulo. Às 19h, a corporação informou que já havia recebido sete chamados para desmoronamentos e desabamentos, além de 28 comunicados de queda de árvores e mais 53 de enchentes e alagamentos.

A tragédia em Embu das Artes foi provocada pelo desabamento de uma casa que atingiu outras três residências próximas. Na manhã de hoje, os Bombeiros permaneciam com uma equipe de quase 50 profissionais empenhados nas buscas.

Segundo o Coronel Jefferson De Mello, comandante do Corpo de Bombeiros de São Paulo, os quatro mortos seriam a mãe de 25 anos e três filhos: um bebê de oito meses, um menino de cinco anos e outro de sete anos.

"Conforme informações da comunidade, informação do parente que seria o pai, ainda tem a sogra dele, que seria a avó, e mais um bebê de um ano e cinco meses", afirmou o coronel em entrevista à TV Globo sobre as duas vítimas ainda soterradas. De acordo com o governo de São Paulo, a avó das crianças tem 55 anos.

De Mello disse que o local segue perigoso, com "muita água e muita terra descendo", mas que as equipes trabalham com esperanças de encontrarem as duas vítimas desaparecidas com vida.

"Conversei pessoalmente com o pai, expliquei todo o nosso trabalho e passei infelizmente a notícia. É um período de festa, é difícil, a gente gostaria de dar outra notícia, mas é o nosso trabalho", contou o coronel sobre a conversa com o pai da família, que não estava na casa no momento do desabamento.

Também em Embu das Artes, um homem de 56 anos morreu ontem no início da noite por causa da chuva. Ele foi arrastado pela correnteza até um bueiro no bairro de Jardim Santa Tereza e chegou a ser resgatado para um hospital próximo, mas não resistiu.

Por meio de seu perfil no Twitter, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), prestou "solidariedade aos familiares das cinco vítimas fatais do desabamento". "Uma escola municipal será utilizada provisoriamente para acolher os desabrigados", afirmou.

O governo paulista informou que a chuva provocou a interdição pela Defesa Civil de 30 casas na região. Os desabrigados estão sendo acolhidos numa escola municipal.

Central de Combate às Enchentes

A prefeitura de Embu das Artes criou hoje uma Central Estratégica de Combate às Enchentes para atender os moradores do município. Segundo a Agência Brasil, a unidade da Central está localizada na Escola Municipal Elza Marreiro Medina, no bairro Jardim dos Moraes — a aproximadamente oito quilômetros de distância do centro da cidade.

No dia de hoje, a prefeitura também ampliou os atendimentos das unidades do Cras (Centros de Referência de Assistência Social), nos bairros do Jardim Colégio — onde aconteceu o desabamento — e no Jardim Vazame. Hoje, o serviço está disponível aos moradores das 9h às 17h.

Cotidiano