PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

MT: Jovem de 18 anos é encontrada morta em local de festa clandestina

Polícia Civil de Mato Grosso diz que um adolescente foi apreendido e confessou o crime - Divulgação / PC-MT
Polícia Civil de Mato Grosso diz que um adolescente foi apreendido e confessou o crime Imagem: Divulgação / PC-MT

Vinícius Rangel

Colaboração para o UOL, em Vitória

03/01/2021 20h16

O corpo de uma jovem de 18 anos que estava desaparecida desde a última sexta-feira foi encontrado hoje em uma área de plantação de soja, na cidade de São José do Rio Claro (MT). No local ocorreu uma festa clandestina durante a noite de Réveillon, segundo a Polícia Civil.

Ainda de acordo com a Polícia, um adolescente foi apreendido e confessou o crime. O corpo da vítima apresentava perfurações feitas por faca.

Segundo o boletim de ocorrência, Letícia dos Santos Silva saiu de Tangará da Serra com primos e amigos para ver a queima de fogos da virada de ano. O pai contou que a jovem saiu da pracinha da cidade e foi para o "morrinho da luz", onde estava ocorrendo uma festa de funk clandestina.

A equipe de investigação da Polícia Civil diz ter realizado diligências com apoio de outras forças de segurança e também de uma aeronave do Ciopaer, segmento aeropolicial da Secretaria de Estado de Segurança Pública de MT. O pai da vítima também foi em busca de informações por telefone e chegou a ir até a casa de amigos e parentes, mas não conseguiu notícias da jovem.

Durante os dois dias foram colhidos depoimentos de pessoas que tiveram contato com Letícia, e algumas apresentaram informações desencontradas. Após denúncias, hoje pela manhã o corpo da menina foi achado com várias perfurações de faca.

Os peritos localizaram uma chave de uma moto na área. Em diligências, os policiais descobriram que a chave pertence à motocicleta de um dos rapazes que estava com a vítima.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Angelina Andrade Ticianel, um adolescente foi autuado em flagrante pela prática do ato infracional análogo a homicídio qualificado (artigo 121§ 2º, inciso IV - à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa da vítima).

Mais gente pode estar envolvida no crime, diz delegada

O menor detido foi levado para ser ouvido na Delegacia de São José do Rio Claro. A delegada que lidera o caso disse que o adolescente não demonstrou arrependimento pelo crime cometido.

"Ele em nenhum momento dá detalhes do caso. Contou o que ele mesmo esfaqueou a menina, mas com muita frieza e tranquilidade na fala. Afirma apenas que ele comentou o crime, mas não fala onde está a faca e se mais alguém ajudou. Não colaborou com informações pra esse caso", disse Ticianel.

As investigações vão continuar no decorrer da semana. A delegada ainda acredita que possa ter mais gente envolvida no caso. "Como ele foi bastante frio e direto, acreditamos que possa ter mais gente envolvida e ele não quer falar. Novas diligências serão feitas", contou ao UOL a delegada.

O enterro de Letícia foi transmitido por uma rede social de uma TV na cidade. No local, muitos familiares e amigos se despediram da jovem. O pai de menina foi procurado pela reportagem, mas até o fechamento dessa matéria, ele não atendeu as ligações.

Cotidiano