PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

ES: Enfermeira será investigada após dizer que tomou vacina só para viajar

Izael Pereira

Colaboração para o UOL, em Planaltina (GO)

23/01/2021 12h38

O Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Vitória abriu uma investigação contra a enfermeira Nathanna Faria Ceschim após a divulgação de um vídeo, ontem, em seu Instagram, em que a profissional dizia ter tomado a vacina contra o novo coronavírus só para poder viajar.

Nathanna trabalha na linha de frente contra a covid-19 e recebeu a dose da CoronaVac na última terça-feira (19), no hospital da capital capixaba. Ela já havia postado um vídeo nas redes sociais onde aparece sem máscara nas dependências da instituição. A enfermeira também foi denunciada ao conselho regional de enfermagem.

No vídeo postado ontem, Nathanna também diz que não acredita na eficácia da vacina: "Tomei por conta que quero viajar, e não para me sentir mais segura. Uma vacina que dá 50% de segurança para mim não é uma vacina. Tomei foi água", diz.

A CoronaVac, ao contrário do que diz Nathanna, não tem segurança de 50%, mas 50,38% de eficácia geral, em todos os casos — além de apresentar 77,96% de eficácia contra a manifestação de sintomas e 100% contra os casos graves da doença.

Santa Casa de Vitória abre investigação

Em nota, o Hospital da Santa Casa de Vitória afirmou que "em hipótese alguma compactua com este tipo de pensamento e que em toda a sua história sempre defendeu e esteve ao lado da ciência, e não seria agora que mudaria sua postura, em um momento tão difícil".

A instituição diz ainda que "acreditamos na vacina e esperamos que, em breve, não só os funcionários, mas toda a sociedade possa ser imunizada".

Sobre o vídeo em que a enfermeira aparece sem máscara durante o expediente, disse que é uma prática proibida e que é do conhecimento de todos os colaboradores, desde o início da pandemia. "O hospital abriu uma investigação para apurar a conduta da funcionária e irá tomar as medidas que forem necessárias para garantir a segurança de seus pacientes e a manutenção das normas e condutas fundamentais para o bom atendimento assistencial".

O UOL tentou contato com a enfermeira, mas não houve resposta até a publicação da matéria. Após a repercussão do caso, ela apagou seu perfil no Instagram.

Cotidiano