PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Camponês sobrevivente do massacre de Pau D'Arco é morto com um tiro no PA

Foto de 2017. Cerimônia de enterro coletivo após a ação da polícia do Pará que terminou com dez pessoas mortas em Pau d"Arco - Avener Prado/Folhapress
Foto de 2017. Cerimônia de enterro coletivo após a ação da polícia do Pará que terminou com dez pessoas mortas em Pau d'Arco Imagem: Avener Prado/Folhapress

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

27/01/2021 15h18

O trabalhador rural Fernando dos Santos Araújo, de idade não revelada, foi morto na noite de ontem no Pará. Ele era sobrevivente do massacre de Pau D'Arco, que ocorreu em 2017 e matou dez camponeses durante operação policial.

Segundo informou a CPT (Comissão Pastoral da Terra), o trabalhador foi morto com um tiro na nuca, no lote que possuía próximo ao local onde houve o massacre de quatro anos atrás.

Fernando é sobrevivente do massacre, em que perdeu seu namorado. Ele estava sendo ameaçado de morte desde o episódio e era apontado como uma das principais testemunhas da ação policial.

A vítima chegou a entrar no programa de proteção a testemunhas, mas segundo a CPT, decidiu sair e e voltou a viver na fazenda onde houve o massacre.

O caso

O massacre ocorreu no dia 24 de maio de 2017 na fazenda Santa Lúcia, no município paraense de Pau D'Arco. Naquele dia, policiais, com suposto apoio de seguranças privados da fazenda foram cumprir mandados de prisão em um inquérito, mas chegaram ao local e mataram dez trabalhadores rurais.

Investigações apontaram que não houve reação dos camponeses, como alegaram os policiais, e que muitas das mortes ocorreram com tiros à queima-roupa e caracterizaram execução.

Dezessete policiais foram denunciados e são acusados de assassinatos, mas ainda aguardam julgamento.

Cotidiano