PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Acre: enchentes atingem 120 mil pessoas e estado já teme desabastecimento 

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

21/02/2021 12h48

Cerca de 120 mil pessoas já foram atingidas pelas enchentes geradas após o transbordamento de rios no Acre, segundo balanço de hoje do Corpo de Bombeiros.

A estimativa atual é que o número de famílias atingidas tenha saltado de ontem (29 mil) para hoje chegando a 32.334. Dessas, 4.400 estão desalojadas e 2.027, desabrigadas.

Uma das situações mais críticas está em Sena Madureira, onde segundo o governo do estado, houve um estrangulamento da estrada, o que —diz o governo— pode gerar uma crise de abastecimento local. A cidade está sem atendimento bancário, já que todas foram atingidas pela enchente.

Além disso, há um alto risco de transbordamento do rio Iaco, o que pode aumentar o número de desabrigados. A cidade ainda é cortada por outros dois rios que já transbordaram: o Envira e o Tarauacá.

O rio Juruá, em Cruzeiro do Sul, chegou a seu recorde de nível, alcançando 14,31 metros na sexta-feira, 1,3 metro acima da cota de transbordo. A cidade foi parcialmente inundada, e mais de nove mil famílias foram atingidas direta ou indiretamente.

Além de Cruzeiro do Sul e Sena Madureira, também foram atingidas por rios a capital Rio Branco e os municípios de Tarauacá, Feijó, Santa Rosa do Purus e Rodrigues Alves.

Ao todo, o governo do estado já montou 23 abrigos para pessoas que precisaram sair de suas casas e distribuiu mais de 500 cestas básicas até ontem. Todos os órgãos públicos estão em alerta máximo e atuando para socorrer os atingidos.

A enchente ocorre num momento em que a covid-19 apresenta um grande crescimento no número de casos e internações no sistema público de saúde. Além da doença, o Acre enfrenta um surto de dengue em diversos municípios e sofre com a crise migratória na fronteira com o Peru.

Por conta da situação dramática, a campanha #SOSAcre foi lançada nas redes sociais para que pessoas de todo o país possam ajudar os acreanos. Artistas têm divulgado os problemas do estado para conseguirem doações.

Ontem, o governador Gladson Cameli respondeu o tweet do DJ Alex e agradeceu a campanha. "Estamos necessitando de cestas básicas e colchões, etc. As pessoas perderam tudo. Em nome do povo acreano, agradeço sua solidariedade", disse.

As doações para ajudar o Acre podem ser feitas diretamente à Associação do Ministério Público do Estado.

Os dados bancários são:
Banco do Brasil
Agência 35505
Conta Corrente: 100-7

Cotidiano