PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Covid-19: Mãe é intubada após dar à luz trigêmeos em SC; família pede ajuda

Caroline Gotardo, de 39 anos, deu à luz a trigêmeos - Arquivo Pessoal
Caroline Gotardo, de 39 anos, deu à luz a trigêmeos Imagem: Arquivo Pessoal

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

02/03/2021 15h15

Apenas um dia depois de dar à luz trigêmeos, a autônoma Caroline Grimaldi Gotardo, de 39 anos, precisou ser intubada por complicações da covid-19. Ela está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Regional do Oeste, em Chapecó, a 558 quilômetros de Florianópolis.

Os bebês nasceram prematuros de 30 semanas em 24 de fevereiro e também permanecem estão na UTI para ganhar peso. Um deles testou positivo para covid-19, mas já se recuperou da doença. A família ainda tem outros três filhos (leia mais abaixo).

De acordo com o marido de Caroline, o autônomo Irno Gotardo, de 43 anos, a família pôde ver os bebês somente na tarde de ontem após a equipe médica liberar para visitas. O trio deve ficar no hospital até ganhar o peso necessário. Já a mãe apresenta quadro de saúde estável, mas ainda sem previsão de alta.

"O pulmão dela está dando sinais de melhora, mas os rins parecem não corresponder ainda. O quadro dela é estável, graças a Deus. Os bebês são heróis e se mostram bem fortes. Dois deles negativaram para covid-19 e a outro já está recuperado. Todos estão reagindo bem, porém nos mantemos em alerta porque a internação é na UTI", frisou o pai.

O autônomo conta que o casal descobriu a gravidez em agosto de 2020. Com outros três filhos, ambos ficaram surpresos com a gestação. O susto foi ainda maior quando realizaram as primeiras ultrassons.

"Para a gente foi uma surpresa porque não havíamos planejado, mas tudo bem, e seguimos em frente. Na primeira ultrassom, veio outra surpresa. Eram gêmeos, algo que nunca imaginávamos. Depois de 15 dias, o segundo exame apontou trigêmeos. De repente, de três passamos a ter seis filhos", recorda.

A família mora em Maravilha, na região oeste catarinense. Como a gravidez de Caroline era considerada de risco, ela precisou se dedicar aos cuidados com a gestação com consultas rotineiras para acompanhar o desenvolvimento dos bebês.

Ao procurar atendimento médico em 8 de fevereiro no HRO, em Chapecó, precisou ficar internada para exames diários. Ela retornou dia 15 para Maravilha e sentiu os primeiros sintomas da covid-19 em menos de 24 horas.

O retorno ao HRO aconteceu em 22 de fevereiro devido ao avanço dos sintomas provocados pelo novo coronavírus.

"Dia 24, estava em casa e recebi a notícia de que foi realizada a cesárea por causa da dificuldade na gravidez. Um dia depois, intubaram porque foi o recomendado para salvar a vida dela", diz o marido.

O UOL entrou em contato com o HRO para saber do estado clínico de Caroline. A unidade respondeu que "não informa estado de saúde de pacientes com covid-19. Apenas o médico responsável pela UTI repassa informações, única e exclusivamente, para familiar cadastrado no momento da internação".

Casal Irno e Carolina Gotardo tiveram trigêmeos - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Casal Irno e Caroline Gotardo tiveram trigêmeos
Imagem: Arquivo Pessoal

Família pede ajuda

Irno relata que trabalha como autônomo na representação de vendas de produtos. A família é composta agora por seis filhos menores de idade. Além dos trigêmeos, o casal possui um adolescente de 16, uma menina de 11 e uma bebê de 1 ano e nove meses.

O pai decidiu suspender as atividades do emprego para se dedicar aos cuidados com os filhos e futuramente com a esposa.

"Trabalho como autônomo e dependo da luta diária das vendas para o sustento da família. Essa ajuda é justamente para permanecer com o auxílio nos cuidados com as crianças. Me coloquei a disposição para cuidar dos trigêmeos 24 horas por dia, deixando a minha esposa somente com o repouso, mas estamos precisando de ajuda. É algo que nunca esperávamos passar", lamenta.

A família faz campanha nas redes sociais para arrecadação de recursos no auxílio do sustento da casa.

Cotidiano