PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Vítima arrastada por caminhão não gostava de moto e fazia 1º passeio

Sandra Aparecida Pereira aceitou passeio a convite do marido, Anderson Antônio Pereira - Acervo pessoal
Sandra Aparecida Pereira aceitou passeio a convite do marido, Anderson Antônio Pereira Imagem: Acervo pessoal

Felipe Munhoz

Colaboração para UOL, em Lençóis (BA)

08/03/2021 16h49

Sandra Aparecida Pereira, 47 anos, que morreu ontem depois de um acidente no qual um caminhão bateu e arrastou por 33 km a motocicleta em que estava com o marido, não gostava de motos e, no sábado (6), foi convencida a fazer o seu primeiro passeio, revelou hoje ao UOL o vereador Marcio Pereira (PSDB), de Camboriú, primo do motociclista Anderson Antônio Pereira, 49 anos. O acidente aconteceu na BR-101, na altura de Penha (SC), a 121 km ao norte de Florianópolis.

"Ela não gostava de moto, não. Foi a primeira vez que ela foi fazer um passeio com ele, meio que para fazer a vontade dele e, infelizmente, aconteceu esta tragédia", disse o vereador.

Marcio contou que Anderson, autônomo do ramo de elétrica, sonhava em ter uma moto grande e havia realizado o sonho recentemente. "Fazia uns dois meses que ele tinha comprado esta moto. Ele já teve outras, mas esta aí era uma Kawasaki Vulcan, era um sonho dele", afirmou.

moto - Reprodução/Redes Sociais - Reprodução/Redes Sociais
Moto foi arrastada por 33 km
Imagem: Reprodução/Redes Sociais

O casal de Camboriú aproveitou o sábado para fazer um passeio de um dia a uma cidade que fica a 156 km de onde moram. "Eles tinham ido a Campo Alegre, um município aqui do lado, só em um bate e volta e, quando estavam retornando na BR, aconteceu esta fatalidade", lembrou Marcio Pereira.

Sandra era gerente financeira da loja Móveis Brasília, na cidade vizinha de Balneário Camboriú. Ela morreu ontem às 18h45, no hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, após sofrer duas paradas cardíacas.

Segundo o Corpo de Bombeiros, com o impacto do acidente, Sandra sofreu traumatismo craniano. Marcio Pereira disse ontem à reportagem que ela chegou a ser operada para a retirada do baço e para estancar sangramento. Já o marido Anderson Pereira segue internado no hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú. Ele não teve lesões, mas ficou em estado de choque.

moto2 - Reprodução de vídeo - Reprodução de vídeo
Imagem: Reprodução de vídeo

"A Sandra era, além de prima, uma amiga de longa data, vizinha, uma pessoa querida, muito família, trabalhadora, muito amada por todos, sempre sorridente. Era uma pessoa maravilhosa", lembrou saudoso o vereador.

Em uma rede social, Alice Lins, companheira de Sanderson, único filho do casal também lamentou a partida da sogra, que fez aniversário no dia 1˚ de março. "Só Deus sabe da nossa dor, o quanto sentiremos sua falta. A saudade já está apertando demais. Mas eu sei que a senhora está num lugar muito melhor, descansando, livre de qualquer dor e maldade. Descanse em paz dona Sandra", afirmou Alice.

Sandra foi enterrada hoje, às 16h, no cemitério central de Camboriú.

Acidente

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o acidente aconteceu às 16h, no km 106 da BR 101, no sentido Sul, envolvendo uma carreta Mercedes Benz/Axor de Taquara (RS) e uma moto Kawasaki, cuja placa não foi identificada.

A PRF informou que a carreta bateu na traseira da moto, que ficou enroscada no para-choque do caminhão. O piloto da moto relatou à PRF que subiu na cabine da carreta e ficou pendurado na porta, tentando fazer o motorista parar, mas sem sucesso. Já a passageira, Sandra, ficou gravemente ferida no local e foi resgatada com ajuda do helicóptero dos Bombeiros.

O motorista do caminhão seguiu até ser parado no km 139, em Balneário Camboriú, com apoio da Polícia Militar. Imagens que circulam nas redes sociais mostram que o caminhoneiro foi agredido por populares, depois contidos pela PM. Ele foi preso em flagrante.

Cotidiano