PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Pai e filho morrem de covid-19 com intervalo de 30 minutos no RN

Deoclesio Fernandes e João Batista Fernandes estavam internados em Pau dos Ferros (RN) - Reprodução
Deoclesio Fernandes e João Batista Fernandes estavam internados em Pau dos Ferros (RN) Imagem: Reprodução

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL, no Recife

18/03/2021 14h47

Pai e filho morreram com covid-19 em um intervalo de 30 minutos no Rio Grande do Norte. Segundo a família, Deoclesio Fernandes, de 83 anos, e João Batista Fernandes, 49, passaram mais de dez dias internados no mesmo hospital, lado a lado, mas ontem não resistiram às complicações da doença.

João Batista deu entrada no Hospital Regional de Pau dos Ferros, a 390 km de Natal, no dia 24 de fevereiro. Ele chegou na unidade de saúde com deficiência respiratória.

"Meu tio sentiu os sintomas e foi fazer o teste. Deu positivo. Então, foi falar com o médico de plantão, que já mandou ele se internar. Estava com 60% dos pulmões comprometidos", contou o sobrinho de João, Maedson Fernandes, ao UOL.

Já no dia 25 de fevereiro foi a vez de Deoclesio Fernandes se internar no mesmo hospital e também sob os efeitos do novo coronavírus.

"Meu avô piorou com dois dias de internado e foi intubado. Ontem, por volta das 23h30, meu avô teve uma parada cardíaca e morreu. Por volta de 0h, meu tio também teve uma parada e não resistiu", continuou Maedson.

De acordo com o familiar, João Batista e Deoclesio eram muito próximos e moravam na mesma cidade.

"Os dois moravam em Itaú. Meu tio era comerciante e estava sempre visitando meu avô. Os dois eram muito queridos. É uma perda que deixa a gente sem palavras", ressaltou Maedson Fernandes.

Pai e filho já foram sepultados no Cemitério de Itaú. Familiares e amigos organizaram uma homenagem aos dois na avenida principal da cidade.

Pandemia no Rio Grande do Norte

No boletim epidemiológico publicado ontem, o Rio Grande Norte acumula 4.024 mortes em decorrência do novo coronavírus.

O levantamento aponta que o estado registra 182.399 casos confirmados da doença. Além disso, destaca o boletim, 133.092 pessoas conseguiram se recuperar.

Devido ao avanço dos casos, a gestão estadual decretou lockdown de 14 dias. Do próximo sábado até 2 de abril, somente atividades essenciais poderão funcionar. O novo decreto estende o toque de recolher das 20h às 6h, até amanhã.

"Montamos uma rede de mais de 700 leitos e continuamos abrindo mais, porém está provado, no Brasil e no mundo, que há necessidade de medidas preventivas para que possamos conter a transmissão da doença", disse a governadora Fátima Bezerra (PT).

O Rio Grande do Norte atualmente lida com uma taxa de ocupação de leitos de UTI na casa dos 95,3%. Até ontem, havia 140 pacientes na lista de espera por UTI.

Coronavírus