PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Esse conteúdo é antigo

Idoso é agredido e tem fêmur quebrado após pedir que homens usem máscaras

Idoso de 62 anos sendo socorrido após agressão em Campinas; ele passará por cirurgia  - Reprodução/Internet
Idoso de 62 anos sendo socorrido após agressão em Campinas; ele passará por cirurgia Imagem: Reprodução/Internet

Daniel César

Colaboração ao UOL, em Pereira Barreto (SP)

29/03/2021 19h08

Um idoso de 62 anos, identificado como Edmundo Conceição dos Santos, foi agredido no domingo (28) em Campinas (SP) e teve o fêmur quebrado depois de pedir para dois desconhecidos usarem máscara de proteção contra a covid-19, em um comércio da cidade.

O caso aconteceu no início da noite de ontem e o idoso foi levado por uma equipe do Samu ao Hospital PUC-Campinas. A unidade informou ao UOL que o homem terá de passar por cirurgia e que o caso é delicado, mas que neste momento ele está estável.

Um funcionário da mercearia contou, sob a condição de anonimato, que a situação foi assustadora. "Ele só pediu para os dois homens colocarem as máscaras e já foi logo apanhando", conta o trabalhador. Vale lembrar que o item é obrigatório em todos os locais públicos do estado de São Paulo e a própria mercearia deveria ter proibido a entrada de clientes sem o equipamento de proteção. A mercearia não vai se posicionar oficialmente sobre o caso.

O funcionário do comércio informou que o idoso levou socos e pontapés, tendo o osso da perna quebrado. Em seguida, a dupla de estranhos fugiu e não foi identificada. Os próprios funcionários da mercearia entraram em contato com a emergência para socorrer o homem, que foi encaminhado ao Hospital da PUC.

Até a publicação da reportagem, o idoso não tinha passado pela cirurgia, que deve acontecer até amanhã. Em contato com a Polícia Civil, a reportagem foi informada de que ainda não houve registro de Boletim de Ocorrência sobre o caso.

Os funcionários de onde ocorreu o crime informaram que familiares de seu Edmundo foram ao local para saber o que aconteceu e prometeram registrar Boletim de Ocorrência sobre o caso ainda hoje.

Cotidiano