PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Religiosos fazem Marcha da Família Cristã por liberdade após decisão do STF

Do UOL, em Brasília e em São Paulo

11/04/2021 14h07

Religiosos promoveram hoje pela manhã o ato "Marcha da Família Cristã", na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, pedindo liberdade de professarem sua fé após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que permitiu a governadores e prefeitos proibirem a realização de missas e cultos presenciais durante a pandemia de covid-19 por meio de decreto.

A maioria dos ministros usou a ciência como justificativa em julgamento na última quinta (8). Para eles, a atual situação crítica do Brasil na pandemia justifica que igrejas e templos religiosos sejam fechados temporariamente para evitar aglomerações em lugares fechados. A medida é opcional aos mandatários estaduais e municipais.

No voto que formou maioria, Cármen Lúcia reforçou que o "motivo sanitário" que veta as reuniões não é discriminatória contra as religiões e que os fiéis podem professar sua fé temporariamente fora dos templos. "A fé não se mede pela presença, não se confunde com banco de igreja", afirmou a ministra.

No entanto, para um grupo de religiosos, a decisão fere a liberdade de expressão de suas fés e a democracia. "O exercício da democracia exige liberdade", dizia uma faixa.

Além de pedirem "liberdade", religiosos que protestaram hoje em Brasília se colocaram "contra o comunismo". Houve ainda quem levasse a bandeira do Império e de Israel. Participantes fizeram orações e manifestaram apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A maioria usava máscaras de proteção no rosto, mas parte não.

Duas pessoas também seguravam faixa pedindo "intervenção militar com Bolsonaro no poder". Um golpe de Estado é inconstitucional.

Na "Marcha da Família Cristã", houve quem levasse faixa pedindo "intervenção militar com Bolsonaro no poder" - PMDF/Divulgação - PMDF/Divulgação
Na "Marcha da Família Cristã", houve quem levasse faixa pedindo "intervenção militar com Bolsonaro no poder"
Imagem: PMDF/Divulgação

O grupo se concentrou no Museu da República e desceu a Esplanada dos Ministérios a pé até a altura do gramado das pastas antes do Congresso Nacional. Faixas no local foram fechadas para o protesto.

O ato terminou por volta de 12h30, informou a Polícia Militar do Distrito Federal. A corporação não informa quantas pessoas participam de atos. Por volta das 12h15, segundo imagem aérea divulgada pela PM, havia cerca de 150 pessoas no local.

Manifestantes da "Marcha da Família Cristã" andaram pela Esplanada dos Ministérios na manhã deste domingo (11) - PMDF/Divulgação - PMDF/Divulgação
Manifestantes da "Marcha da Família Cristã" andaram pela Esplanada dos Ministérios na manhã deste domingo (11)
Imagem: PMDF/Divulgação

Segundo a PMDF, não houve registro de ocorrências.

Atos semelhantes, mas com menos participantes, também foram promovidos no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e em Belém.

O debate acontece no momento em que o país atravessa o pior momento de toda a pandemia, com recorde negativo no número de mortes nesta semana, quando o país ultrapassou pela primeira vez 4 mil óbitos em 24h.

Cotidiano