PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Acusado de assumir amante pré-intubação, homem diz que se separou há 2 anos

Mulher afirmou ter descoberto amante ao visitar marido em hospital; ele negou versão e disse estar separado há 2 anos  - Divulgação/Hospital Cassems
Mulher afirmou ter descoberto amante ao visitar marido em hospital; ele negou versão e disse estar separado há 2 anos Imagem: Divulgação/Hospital Cassems

Daniel César

Colaboração para o UOL

13/04/2021 20h46Atualizada em 13/04/2021 23h22

O bombeiro acusado de revelar para a mulher que tinha uma amante momentos antes de ser intubado por complicações da covid-19 recebeu alta do hospital em Campo Grande (MS) e decidiu desmentir a versão da antiga companheira, que chegou a ir à polícia denunciar que a nova namorada havia se apropriado dos cartões de banco do homem.

Em suas redes sociais, Escobar Ifran afirmou que já não vivia mais com a ex há dois anos, detalhando que a separação foi causada por conflitos entre ela e a então sogra.

"Quero primeiramente esclarecer que estou em processo de separação judicial. Eu e minha ex já não vivemos mais como marido e mulher há mais de dois anos", disse ele em um post publicado na noite de ontem.

"Na época, eu queria levar minha mãe para morar em nossa casa e ela não aceitou, então tive que me mudar para outra casa, uma bem menor e menos confortável para ter condições de estar perto e poder ajudá-la. Minha mãe tem 83 anos de idade e possui vários problemas de saúde, como mal de Alzheimer, mal de Parkinson e diabetes", argumentou Ifran.

Na versão do bombeiro, foi a ex-mulher quem tomou a iniciativa de pedir a separação. Ele afirma que apenas depois disso começou o relacionamento com a atual namorada.

"Algum tempo depois, comecei a ter sentimentos por outra mulher, que já era uma conhecida nossa de quando íamos antigamente para festas no clube. Ela só aceitou ser minha namorada porque tinha conhecimento que eu estava em processo de separação, e mesmo assim nos relacionávamos de maneira muito discreta", disse o homem, que passou quatro dias na UTI-covid.

Ifran ainda se declarou à nova companheira e afirmou que, em outra ocasião, a ex-companheira teria chegado a pedir desculpas por seu comportamento durante o casamento depois que ele descobriu um câncer.

"Ela me reconfortou dizendo 'me desculpa por tudo o que eu fiz de mal para você, me perdoa. Muito obrigada pelos momentos felizes que tivemos. De todo coração. Por que Deus é maior e você irá fazer as suas viagens com a [nome da namorada] se Deus quiser. Bora pra cima, isso não é nada porque é Deus que manda'. Recebi esta mensagem no dia 17 de março, confirmando que a minha ex-mulher sabia tudo, inclusive sobre a minha namorada. No final do mesmo mês, adoeci novamente", revela.

Escobar ainda elogiou o apoio da namorada a namorada durante o período em que ele esteve internado e intubado com a covid-19.

"Durante todo o período de internação, minha namorada deu suporte total à minha mãe. Ela sabia sobre a minha situação familiar, e ajudou comprando mantimentos para a casa, remédio e objetos pessoais para a minha irmã e meus sobrinhos (minha irmã ficou na minha casa durante todo esse tempo para ajudar a nossa mãe). E comprando tudo isso com o dinheiro dela e não aceitando o ressarcimento pelos gastos - já que os meus pertences, incluindo os cartões de crédito, ficaram com a minha filha, que também não tinha a senha deles", garante.

O UOL tentou contato com a ex-mulher do bombeiro para comentários sobre a nova versão, mas não obteve resposta.

Relembre o caso

Em 1º de abril, uma mulher de 48 anos foi a uma delegacia de Campo Grande registrar um Boletim de Ocorrência contra a suposta amante do marido, que teria se apropriado indevidamente dos cartões e do celular do homem.

Ela afirmou que ao saber que o marido estava internado por complicações da covid-19 decidiu ir ao hospital, sendo surpreendida ao ter sua entrada proibida porque, segundo funcionários, o paciente já estava acompanhado da "namorada".

Na denúncia, a mulher disse que só então descobriu que o bombeiro mantinha um caso com uma de suas amigas. Prestes a ser intubado, ele teria dito para a mulher "seguir a vida" e atribuído à nova companheira a responsabilidade por suas finanças e cuidados.

Cotidiano