PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Família se revolta após idoso vítima da covid ser sepultado em cova alagada

Cova foi alagada durante chuva dos últimos dias; sepultamento inadequado pode trazer riscos - Reprodução/ Globoplay/ TV Gazeta
Cova foi alagada durante chuva dos últimos dias; sepultamento inadequado pode trazer riscos Imagem: Reprodução/ Globoplay/ TV Gazeta

Do UOL, em São Paulo

11/05/2021 18h58Atualizada em 11/05/2021 19h02

Uma família de Vila Velha, no Espírito Santo, denunciou que teve que sepultar um parente, identificado como Ivo de Assis Monteiro, de 83 anos, em uma cova alagada no cemitério público de Ponta da Fruta, também na cidade capixaba.

Eles cederam imagens do caixão descendo em meio a água, que foram reproduzidas pela TV Gazeta, afiliada da TV Globo no estado.

A prefeitura de Vila Velha, que fica na Grande Vitória, afirmou para a reportagem do telejornal ES1 que a cova estava alagada devido às chuvas dos últimos dias e que os coveiros tentaram tirar o excesso de água, sem sucesso.

Idoso covid ES - Reprodução/ Globoplay/ TV Gazeta - Reprodução/ Globoplay/ TV Gazeta
Ivo de Assis Monteiro tinha 83 anos e faleceu de covid ontem após 30 dias internado
Imagem: Reprodução/ Globoplay/ TV Gazeta

De acordo com a reportagem, o idoso de 83 anos ficou internado por 30 dias, até falecer por complicações da covid na manhã de ontem.

"Estamos em uma fase onde não podemos velar um corpo, não podemos ver a pessoa morta devido à covid. [...] Chega no final e temos que passar por esse descaso, essa vergonha, essa afronta", desabafou Felipe Lopes, marido de uma neta da vítima, em entrevista à TV.

Riscos de contaminação

Além do constrangimento alegado pela família, o caso ainda pode trazer riscos à saúde pública, segundo uma especialista consultada pelo telejornal.

"Em relação à foto mostrada do sepultamento de uma pessoa infectada com coronavírus, existe sim a possibilidade de contaminação da água" disse Liliana Spano, virologista e professora da UFES, acrescentando que é preciso analisar os riscos para aquele ambiente.

O familiar do idoso disse que a família procurou a prefeitura de Vila Velha por meio da ouvidoria do município após se depararem com a cova alagada.

Para a reportagem da TV Gazeta, a prefeitura afirmou em nota que os familiares das pessoas sepultadas no cemitério já haviam sido avisados sobre os problemas no local com antecedência, versão negada pelos parentes de Ivo.

Cotidiano