PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Quinto de seis irmãos morre de covid-19 em menos de 40 dias em SC

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

11/05/2021 12h39Atualizada em 12/05/2021 13h46

Morreu na manhã de hoje em Ituporanga, a 169 km de Florianópolis (SC), José Joarez de Almeida, de 48 anos. Ele é a a sexta pessoa da mesma família a perder a vida por complicações da covid-19 e estava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Bom Jesus.

Antes de José Joarez, morreram quatro de seus cinco irmãos e o pai deles, em um período de 33 dias. A primeira morte ocorreu em 2 de abril. Do núcleo familiar, apenas a mãe e outra irmã conseguiram sobreviver à infecção.

Ao UOL, parentes de José Joarez informaram que o velório e o sepultamento ocorrerão em Ituporanga. "Será o único que conseguiremos velar em meio a todas essas perdas", disse uma familiar que, muito abalada, preferiu não se identificar.

José Joarez de Almeida, de 48 anos, morreu após perder o pai e cinco irmãos - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
José Joarez de Almeida, de 48 anos, morreu após perder o pai e quatro irmãos
Imagem: Arquivo Pessoal

José Joarez faria 49 anos em 31 de maio e não tinha histórico de comorbidades. Ele estava sob ventilação mecânica e ficou internado por quase duas semanas.

Nas redes sociais, a vítima chegou a agradecer amigos e familiares pelas mensagens de conforto em razão da perda do pai e dos irmãos.

"Obrigado a todos os amigos e parentes do Facebook pelo conforto neste momento difícil que estamos passando. Em nome da família Almeida o meu muito obrigado de coração partido", escreveu.

Seis mortes em 39 dias

A família Almeida enfrenta a perda de parentes desde 2 de abril, quando Maria Rosimara de Almeida Hellmann, de 34 anos, morreu de complicações da covid-19.

Irmão dela, o técnico em enfermagem Antônio de Almeida, de 50 anos, faleceu oito dias depois.

Em 24 de abril foi o pai, João Alci de Almeida, que não resistiu às complicações causadas pelo coronavírus. Pouco mais de uma semana depois, em 3 de maio, mais uma de suas filhas, Zelirde Almeida, de 45 anos, também morreu. Já em 5 de maio, João Ércio de Almeida, de 40 anos, se tornou o quinto morto na família.

Além deles, uma sexta filha de João Alci, Lucimara, e a matriarca da família, Cecília Almeida, de 69 anos, também foram infectadas, mas sobreviveram.

Os familiares comentaram que não sabem como se infectaram com o coronavírus, pois todos respeitavam os protocolos sanitários.

Todas as vítimas residiam em Ituporanga, que agora registra 53 mortes pela doença.

Coronavírus