PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Governador sanciona 'Lei Henry Borel' para crimes hediondos contra crianças

8.abr.2021 - Dr. Jairinho foi preso temporariamente no Rio de Janeiro - Érica Martin/Estadão Conteúdo
8.abr.2021 - Dr. Jairinho foi preso temporariamente no Rio de Janeiro Imagem: Érica Martin/Estadão Conteúdo

Colaboração para o UOL

27/05/2021 12h48

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), sancionou hoje a LEI Nº 9286, denominada 'Lei Henry Borel', que prevê a prioridade nas investigações que envolvam a apuração de crimes hediondos e dos que resultem em mortes que tenham como vítimas crianças e adolescentes no estado.

Segundo publicação no Diário Oficial, "os procedimentos investigatórios [..] bem como as comunicações internas e externas a eles referentes deverão ser identificados através de etiqueta com os termos 'Prioridade -Vítima Criança ou adolescente'.

A lei entrou em vigor a partir da publicação na imprensa oficial, nesta quarta-feira (26). O projeto é de autoria do deputado Rodrigo Amorim (PSL).

Caso Henry

Enteado do vereador Dr. Jairinho e filho de Monique Medeiros, Henry Borel foi encontrado morto no dia 8 de março no quarto do apartamento em que morava com a mãe, na Barra da Tijuca, zona Oeste do Rio de Janeiro.

Depois de o menino chegar ao hospital já morto, como testemunhou a equipe médica nesta semana, a mãe e o padrasto de Henry afirmaram que ele foi encontrado caído em seu quarto. No entanto, a perícia apontou que a morte foi por hemorragia interna e laceração hepática causada por uma ação contundente, portanto, com sinais de violência.

Mãe e padrasto estão presos acusados por suspeita de envolvimento na morte e por atrapalharem as investigações.

Cotidiano