PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

O que fica é uma pancada no peito, diz primo de vítima de desabamento no RJ

Kiara, a filha e o marido ficaram soterrados após desabamento de prédio em Rio das Pedras, zona oeste do Rio - Reprodução/Redes sociais
Kiara, a filha e o marido ficaram soterrados após desabamento de prédio em Rio das Pedras, zona oeste do Rio Imagem: Reprodução/Redes sociais

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

03/06/2021 14h20

Parentes de Kiara Abreu, 26, mulher retirada dos escombros de um imóvel em Rio das Pedras, na zona oeste do Rio, disse que a família está apreensiva em ter que contar sobre o falecimento do marido, Natan Gomes, 30, e da filha de 2 anos. Outras três pessoas foram resgatadas com vida após o desabamento do prédio, na madrugada desta quinta-feira (3).

"Como a gente vai conseguir falar pra ela? O que fica de fato é uma pancada no coração", disse aos jornalistas José Airton Júnior, primo de Kiara. Os familiares estão no IML (Instituto Médico Legal) para liberar o corpo da bebê. Kiara está internada em estado grave.

"A gente não está acreditando", comentou outro primo, Jonas Alves da Silva.

De acordo com a família, a menina era filha única do casal, que estava junto há quase quatro anos. Natan era técnico em informática e tinha uma lan house que funcionava no primeiro andar do prédio que desabou. A loja estava fechada no momento do desabamento. Kiara trabalhava em casa com e-commerce. Ela mantinha uma loja de roupa de criança e enviava as peças para todo o Brasil.

Kiara veio do Pará para o Rio de Janeiro ainda adolescente. Segundo a família, atualmente, ela trabalhava e estudava.

Prefeitura diz que construção era irregular

A Prefeitura do Rio informou que o prédio era irregular. Técnicos da Defesa Civil Municipal avaliam os danos que foram causados na vizinhança. Seis imóveis, além do que desabou, já foram interditados.

A Secretaria Municipal de Assistência Social acolheu 20 pessoas de sete diferentes imóveis, todas desalojadas. No prédio que desabou, moravam sete pessoas —uma não estava em casa.

O governador do Rio de Janeiro, Claudio Castro (PSC), esteve no local do desabamento e defendeu que "a fiscalização deve ser integrada entre a Prefeitura e o Estado. É um ponto que precisa melhorar e, por isso, eu e o prefeito vamos sentar para entender como isso pode ser feito por meio dos projetos de infraestrutura".

O prefeito Eduardo Paes (DEM) também visitou a área e disse que não vai permitir mais construções irregulares na cidade. "Agora, é uma realidade da cidade. Não vamos retirar todas as casas de todas as favelas do Rio. O que se tem que fazer é olhar essas áreas com mais riscos, olhar essas construções e tentar fazer e produzir melhorias habitacionais", declarou.

A região de Rio das Pedras, onde vivem cerca de 60 mil pessoas, é conhecida como um dos lugares com maior atuação das milícias cariocas. Em 2019, outro prédio construído de maneira irregular desabou em Muzema, perto dali, e deixou 24 mortos.

De acordo com a Secretaria de Conservação, desde janeiro, somente nas áreas de AP 4 e AP 5, que englobam a zona oeste, já foram demolidas mais de 180 construções irregulares e emitidas mais de 150 notificações, que geram processos administrativos visando a demolição.

O Ministério Público afirmou, em nota, que o desabamento ocorreu na construção de um imóvel familiar cujo proprietário não tem, a princípio, relação com a milícia. "É um problema habitacional e social. As informações iniciais obtidas pelo GAECO/MPRJ não vinculam o caso de hoje à exploração imobiliária da milícia, mas isso será objeto de aprofundamento", diz o texto.

Duas vítimas tiveram alta

Vizinhos disseram que a estrutura estalou, hoje, antes de desmoronar, por volta das 3h. Os bombeiros foram acionados às 3h20 e retiraram, ainda de madrugada, três pessoas feridas do local —duas irmãs de Natan e o marido de uma delas:

  • Antônia Tatiana Leonardo de Souza, 38;
  • Nataniela de Souza Brás, de 28; e
  • Jonas Rodrigues de Souza, 29.

Antônia e Jonas tiveram alta pela manhã. Nataniela permanece internada.

Kiara conversou com os bombeiros enquanto ainda estava sob os escombros. Ela foi resgatada pela manhã, com ferimentos nas pernas, e levada para o hospital. Em seguida, os bombeiros encontraram os corpos da filha e do marido.

Prédio desmoronou por volta das 3h da madrugada; pai e filha morreram soterrados - Reprodução/Internet - Reprodução/Internet
Prédio desmoronou por volta das 3h da madrugada; pai e filha morreram soterrados
Imagem: Reprodução/Internet

Cotidiano