PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Casal é achado morto dentro de box, em banheiro de apartamento do Leblon

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

23/06/2021 09h09Atualizada em 23/06/2021 15h00

Um casal foi encontrado morto na noite de ontem, em um apartamento no Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro. Matheus Correia Viana e Nathalia Guzzardi Marques, ambos com 30 anos, foram achados dentro do box do banheiro de um imóvel localizado na rua Bartolomeu Mitre.

Segundo a Polícia Militar, as primeiras informações apontam que os dois foram vítimas de um vazamento de gás. O imóvel era antigo e possuía equipamento de gás dentro do cômodo. O chuveiro estava aberto quando o casal foi encontrado.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o quartel da Gávea chegou a ser acionado para o local às 22h29 de ontem. A informação repassada é que dois jovens estavam desacordados no local. No entanto, o chamado foi cancelado minutos depois informando que o casal estava morto.

A PM foi acionada por amigos de Matheus que estranharam o desaparecimento dele, e foram até o apartamento. Segundo a corporação, "o óbito foi constatado por uma equipe do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência)" e o caso foi registrado na Delegacia do Leblon.

Nathalia, que era psicóloga, estava desaparecida desde segunda-feira (21). Parentes e amigos ficaram preocupados após ela não aparecer para trabalhar ontem.

Ela fazia atendimentos em uma clínica em Jacarepaguá, na zona oeste, e não chegou a desmarcar os pacientes agendados. Os familiares chegaram a divulgar informações sobre o sumiço da psicóloga nas redes sociais.

Segundo as postagens de Nathalia, o último contato dela foi feito às 16h e depois ninguém mais teve notícias.

Nathalia deixa um filho de 8 anos.

"Prestativa e solidária"

Uma amiga dela, que pediu para não ser identificada, descreveu a psicóloga como uma pessoa tranquila e sempre disposta a ajudar.

"Ela era muito prestativa e solidária, abraçava todas as causas do bem. Eu ainda não estou acreditando. Ela era como um anjo. Era uma pessoa muito calma, transmitia paz a todos".

A amiga disse ainda que Nathalia era uma excelente mãe. "Sempre estava junto".

O corpo do casal foi removido nesta madrugada para o IML (Instituto Médico Legal) e ainda não foi liberado.

Cotidiano