PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Policia prende suspeito de incendiar ao menos 4 carros em BH; veja

Do UOL, em São Paulo

20/07/2021 11h11Atualizada em 20/07/2021 15h45

A Polícia Civil de Belo Horizonte prendeu um homem de 26 anos suspeito de atear fogo em pelo menos quatro carros ente a noite de ontem e a manhã de hoje no bairro Colégio Batista, na capital mineira.

Em coletiva de imprensa, o delegado Eduardo Hilbert, da 1ª Delegacia de Polícia Civil Leste, detalhou que o investigado foi preso dentro de casa, no mesmo bairro em que aconteceram os crimes, após ser identificado com a ajuda de câmeras de segurança.

"No momento da prisão, ele estava dormindo e utilizava as mesmas roupas que ele se encontrava quando da prática do crime. Ele não resistiu à prisão e confessou o delito", contou o delegado, afirmando ainda que o suspeito já identificou um isqueiro e espumas de material sintético como os instrumentos usados no incêndio.

Segundo o Corpo de Bombeiros, houve ocorrências de veículos incendiados em pelo menos quatro ruas do bairro. Todos os incidentes aconteceram em via pública.

A Polícia Militar informou que recebeu o primeiro chamado pouco depois das 21h, quando o solicitante que estava passando pela rua Itamonte viu um homem molhar um pano e colocá-lo na traseira do carro, ateando fogo ao veículo em seguida. O veículo foi parcialmente queimado.

Uma câmera de segurança teria captado a imagem do suspeito, que segundo outras testemunhas, passeava com um cachorro enquanto realizava os ataques.

Ainda na noite de ontem, às 22h35, houve outro chamado de outro carro, parcialmente queimado na rua Sabará. Em ambos os casos o fogo ficou concentrado na parte traseira dos veículos.

Na madrugada desta terça-feira, outro veículo foi incendiado na rua Saldanha da Gama, em frente ao Colégio Batista. O carro ficou completamente queimado. Também houve um registro no Bairro Floresta, na rua Varginha.

O suspeito vai responder pelo crime previsto no artigo 250 do Código Penal (Causar incêndio, expondo a perigo a vida, a integridade física ou o patrimônio de outrem) e será encaminhado ao sistema prisional. A pena para o delito varia entre três e seis anos de reclusão.

Cotidiano