PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Frente fria provocará neve no Brasil; RJ pode ter menor temperatura do ano

Do UOL, em São Paulo

27/07/2021 08h58Atualizada em 27/07/2021 11h23

Uma massa de ar frio deve derrubar as temperaturas em grande parte do Brasil e há previsão de neve e geada para os próximos dias. Ao UOL News, o meteorologista da Climatempo, Fábio Luengo, disse que essa poderá ser a maior onda de frio do ano.

No Rio de Janeiro, os termômetros podem chegar a 7ºC e bater a menor temperatura registrada na capital em 2021: de 8ºC.

"A partir de amanhã chega a frente fria em São Paulo provocando chuva e tempo mais fechado. Esse sol que está fazendo hoje está com as horas contadas", afirmou Luengo.

O pico de frio em São Paulo será entre quinta e sexta-feira, com possibilidade de geada em parte do estado e em alguns bairros da região metropolitana. "A pouco mais de uma semana fez -2,4ºC no extremo sul da capital, podemos voltar a observar esse cenário."

No sul, Luengo conta que a sensação térmica pode chegar perto de -20ºC. "A temperatura real, no topo da serra de Santa Catarina, deve variar entre -8ºC e -10ºC. Lembrando que na última ou penúltima onda de frio, Santa Catarina registrou -8ºC, [esse frio] não é coisa de outro mundo."

Há possibilidade de nevar amanhã à noite em toda a serra catarinense e gaúcha, além de uma pequena chance de nevar no planalto de Santa Catarina e sul do Paraná, diz Luengo. Na madrugada do dia 29, os mesmos locais devem voltar a registrar neve e chuva congelada.

A massa de ar frio também vai provocar friagem nas regiões Norte e Centro-Oeste. A temperatura cai em Mato Grosso do Sul, no sul de Goiás, parte do Mato Grosso e também em Rondônia e Acre.

"Já no Nordeste, a frente fria chega com menor intensidade, provocando mais chuvas no leste da Bahia e temperatura cai pela nebulosidade. Outros estados nordestinos mal vão sentir essa frente fria, se sentir é pela chuva associada."

Essa não será a última onda de frio do ano no Brasil. "Tudo indica que será a última mais intensa, mas, por volta do dia 10 de agosto, devemos ter outra onda de frio e mais uma em setembro."

Cotidiano