PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
1 mês

Incêndio florestal na Califórnia já provoca mudanças no clima da região

Bombeiro tenta apagar chamas de incêndio florestal em Indian Falls, na Califórnia (EUA) - Josh Edelson/AFP
Bombeiro tenta apagar chamas de incêndio florestal em Indian Falls, na Califórnia (EUA) Imagem: Josh Edelson/AFP

26/07/2021 02h16Atualizada em 26/07/2021 07h18

Chico, Estados Unidos, 26 Jul 2021 (AFP) - O incêndio florestal da Califórnia, que já destruiu uma superfície equivalente à de Chicago, é tão grande que agora gera seu próprio clima e torna mais difícil a tarefa dos bombeiros.

Cerca de 5.400 bombeiros se mobilizaram no norte da Califórnia para sufocar o incêndio denominado "Dixie Fire", que só faz crescer desde meados de julho, alimentado pelo forte calor, uma seca alarmante e ventos contínuos.

Sua magnitude é tão grande que nos últimos dias criou nuvens denominadas pirocúmulos que provocam relâmpagos e ventos fortes que atiçam as chamas.

"O dia de segunda-feira [hoje] pode ser um dos mais difíceis: se estas nuvens forem suficientemente altas, têm o potencial de produzir relâmpagos", disse Julia Ruthford, meteorologista encarregada de monitorar este incêndio.

Para ajudar nos trabalhos de resgate, socorristas vêm de diversos locais, entre eles a Flórida.

O Dixie Fire queimou até agora sobretudo áreas isoladas, o que explica porque apenas dezenas de casas e outros edifícios foram danificados até agora.

Muito doloroso

Avançando por caminhos extremamente acidentados, os bombeiros às vezes são apoiados por um trem, do qual conseguem molhar de forma abundante áreas que de outra forma seriam inacessíveis.

Mas nas atuais condições climáticas, "as brasas podem voar facilmente a mais de um quilômetro do fogo", disse à AFP Rick Carhart, porta-voz dos bombeiros. Por isso, lugares que acolhem evacuados, como o povoado de Quincy, estão ameaçados.

"É muito doloroso vê-lo avançar sem trégua e se aproximar das nossas terras", diz à AFP Peggy Moak, morador de um povoado vizinho.

Os incêndios são habituais na Califórnia ao ponto de os moradores se perguntarem o que resta queimar. Mas devido às mudanças climáticas, este verão tem sido particularmente violento.

As marcas da seca que alimenta o fogo estão por toda parte: um campo de golfe com o gramado amarelado e um barco tenta navegar em um lago que é apenas a sombra do que já foi um dia.

Os incêndios devoraram três vezes mais vegetação este ano do que na mesma época de 2020, que foi o pior ano na história da Califórnia em termos de incêndios.

Uma investigação preliminar revelou que o incêndio gigantesco foi provocado depois que um cabo de energia caiu sobre uma árvore.

Meio Ambiente