PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Influenciador morto no RJ ostentava lucros: 'Máquina de fazer dinheiro'

Última foto publicada por Wesley Pessano foi em frente ao seu Porsche, onde foi morto - Reprodução/Instagram
Última foto publicada por Wesley Pessano foi em frente ao seu Porsche, onde foi morto Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

05/08/2021 11h13

O influenciador de investimentos Wesley Pessano, que foi morto a tiros na tarde de ontem em São Pedro da Aldeia, na região dos Lagos do Rio de Janeiro, prometia retornos rápidos no mercado financeiro para os seus seguidores nas redes sociais. Em seu Instagram, onde acumulava cerca de 131 mil seguidores, Pessano dava dicas de como ser um "trader" e impulsionava os fãs a "não desistirem dos sonhos".

Na sua última publicação, realizada há quatro dias, o influenciador aparece ao lado do seu Porsche vermelho, onde foi morto dias depois. "Antes era poucos sapatos, hoje até gente tem no meu pé", escreveu em legenda.

pessano - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Wesley Pessano publicou foto em academia enquanto acompanha oscilação do mercado financeiro
Imagem: Reprodução/Instagram

Nos seus últimos stories, Pessano se mostra na academia enquanto acompanha os números e oscilações do mercado financeiro. "Eu nunca paro", escreve. As imagens foram publicadas antes do crime, há menos de 24 horas.

Segundo testemunhas, Wesley morreu ainda no local. Já o passageiro, não identificado, não teve seu estado de saúde revelado.

Entre as publicações, Pessano brincava com os seus lucros: "prazer, máquina de fazer dinheiro". Em outra imagem, ele diz: "fique rico cedo".

Na rede social, o influenciador ainda conta que começou a atuar no mercado financeiro aos 16 e que aos 17 perdeu todo o dinheiro.

"Aos 18 com minha genialidade desenvolvi minha própria estratégia, aos 19 estou milionário e ajudando milhares de pessoas a mudarem de vida", escreveu.

Em uma foto postada em abril do ano passado, Pessano diz que em 2019 trabalhava em um escritório de telemarketing recebendo R$ 400 por mês. "E me sentindo perdido na vida", escreve.

"Hoje, consigo tirar até o dobro do que eu recebia, em apenas 1 dia! Gratificante, né? Estude, tenha paciência e acredite no processo."

O influenciador também mantinha um canal no YouTube em que dava dicas de investimentos. Entre os vídeos publicados, havia um de maio deste ano, intitulado "Minha História", onde contava como enriqueceu.

"Eu me fechei para o mundo", diz ele ao explicar quando entrou em contato com universo financeiro. "Eu queria me destacar do mercado".

Segundo seu relato, ele não era de origem rica e teria saído do Rio Grande do Sul, passando para morar em Santa Catarina até chegar em Cabo Frio, no Rio de Janeiro, onde residia atualmente e onde tinha aberto uma empresa.

"Comprei minha tão sonhada Porsche e estou feliz", diz.

A Ares Consultoria e Investimentos, empresa que Pessano era investidor e sócio, lamentou a morte do influenciador pelas redes sociais.

"Estamos todos muito abalados com o acontecimento e prestamos nossas condolências, principalmente aos familiares e amigos mais próximos. Queremos também acalentar todos os nossos clientes, informando que prosseguiremos com nossas atividades normais, após passar desse momento difícil. Nos ausentamos das mídias e dos meios de comunicação pelo menos até a despedida de nosso amado sócio e amigo."

Em nota, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro confirmou que policiais militares do 25ºBPM (Cabo Frio) foram acionados para o bairro São João, em São Pedro da Aldeia, para atender a ocorrência de dois homens feridos por disparo de arma de fogo, mas não confirmou detalhes sobre o ocorrido.

Cotidiano