PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
5 meses

Homem é condenado por tentar matar ex dentro de hospital do DF

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios - Wikimedia/Creative Commons
Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios Imagem: Wikimedia/Creative Commons

Do UOL, em São Paulo

09/08/2021 20h42Atualizada em 09/08/2021 20h53

Fabrício Claudino Machado foi condenado a 26 anos, 10 meses e 20 dias de reclusão pelo Tribunal do Júri de Ceilândia (DF) por três crimes de tentativa de homicídio, tentativa de feminicídio, porte ilegal de armas e invasão de domicílio. Ele ainda recebeu mais seis meses de detenção e multa, devendo cumprir a pena em regime fechado e sem poder recorrer em liberdade.

O caso ocorreu em 29 de outubro de 2018, quando o réu, sem aceitar o término do relacionamento, entrou no HRC (Hospital Regional de Ceilândia), encontrou a mulher com o filho no colo e, ainda assim, disparou tiros de arma de fogo contra ela, segundo os autos do processo. Um servidor do HRC tentou conter Fabrício, mas ele acabou realizando novos disparos e, um deles, atingiu uma paciente que esperava ser atendida.

No processo ainda consta que, antes de ir à unidade de saúde, Fabrício também teria invadido a casa da ex-sogra à procura da ex-mulher e já estava armado.

Munidos com os pedidos de condenação do MPDFT (Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios), os jurados do júri popular negaram qualquer possibilidade de o réu ser absolvido. Por fim, eles condenaram Fabrício por tentativa de homicídio por motivo torpe, por oferecer perigo comum às pessoas do HRC ao efetuar os disparos, por tentativa de feminicídio, invasão de domicílio e porte ilegal de arma de fogo.

Cotidiano