PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Região Sul tem risco de temporais e mar agitado devido a ciclone 'intenso'

9.jan.2015 - Nuvens carregadas de chuva encobrem o céu da cidade de Porto Alegre, em foto de arquivo de 2015 - Roberto Vinicius/Eleven/Estadão Conteúdo
9.jan.2015 - Nuvens carregadas de chuva encobrem o céu da cidade de Porto Alegre, em foto de arquivo de 2015 Imagem: Roberto Vinicius/Eleven/Estadão Conteúdo

Colaboração para o UOL

20/09/2021 13h25Atualizada em 20/09/2021 14h57

Uma chuva volumosa, com raios e rajadas de vento de até 70 km/h se forma no Rio Grande do Sul, especialmente na região sul do estado, de acordo com o Climatempo. O início de semana traz a possibilidade de granizo a mar agitado se estendendo a Santa Catarina e Paraná, devido a um ciclone extratropical intenso.

De acordo com a previsão, não é possível descartar "alguns transtornos pontuais" devido ao temporal no estado. A forte chuva ocorre por conta de um sistema de baixa pressão atmosférica na costa da região, que dá origem a uma nova frente fria. Ela reforça as instabilidades no estado e há condições para temporais isolados, inclusive em Porto Alegre.

Outro fenômeno observado pela Climatempo é a atuação de um "ciclone extratropical intenso", que deixa o mar agitado em grande parte do litoral do Brasil ao longo dos próximos dias. No litoral gaúcho, o mar começa a subir hoje.

A partir de amanhã, isso ocorre em Santa Catarina e no Paraná. As ondas podem ficar entre 2,5 e 3 metros na região Sul ao longo desta semana.

Amanhã, ainda segundo o boletim, a chuva enfraquece no Rio Grande do Sul, mas fica mais forte no Paraná e, principalmente, em Santa Catarina.

No Sudeste, a atuação de uma massa de ar seco deixa o tempo quente no início da semana. Nas capitais São Paulo e Belo Horizonte, as máximas ficarão em torno dos 34°C hoje. Pelo interior de SP e MG, as temperaturas vão atingir entre 35 e 39°C.

De acordo com o Climatempo, o ciclone extratropical levará uma frente fria para o Sudeste amanhã. A chuva só deve chegar à noite na maioria das cidades, como em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Cotidiano