PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Empresária acusa advogado de agredi-la após discussão em clube em SP

Empresária relatou à polícia agressões em clube no interior de São Paulo - Arquivo Pessoal
Empresária relatou à polícia agressões em clube no interior de São Paulo Imagem: Arquivo Pessoal

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

22/09/2021 15h33Atualizada em 23/09/2021 08h58

A empresária Tatiane Priscila Aguirre Marão, de 41 anos, procurou a polícia para denunciar uma agressão que afirma ter sofrido de um advogado, em um clube em Taquaritinga, no interior paulista. Um boletim de ocorrência de lesão corporal e injúria foi registrado e o caso vem sendo investigado pelas autoridades.

Tatiane relata que as agressões ocorreram na tarde de domingo (19) depois de uma confusão por causa de um colete salva-vidas. A empresária conta que ela estava no clube acompanhada da filha, de 7 anos, de uma amiga e o filho dela, quando resolveram dar uma volta de jet ski.

Como as crianças estavam sem colete salva-vidas, o grupo pediu o item de segurança emprestado para um advogado, que estava com o jet ski estacionado próximo a eles.

"O filho da minha amiga usou o colete e deu uma volta. Quando ele retornou passou o colete para a minha filha usar para dar uma volta também. Nesse momento a esposa desse advogado chegou próximo da gente e começou a me xingar", relata Tatiane.

Segundo a empresária, nesse momento o item de segurança foi devolvido para a mulher do advogado. A empresária relata que deixou a beira do rio, foi para o bar do clube e, quando estava na fila do caixa, foi agredida pelo advogado.

"Eu estava de costas quando senti alguém me puxando. Ele e mais um rapaz começaram a me dar socos. Eu caí no chão sem entender e eles começaram a me chutar", relembra Tatiane.

Segundo a empresária, durante a confusão ela perguntou o motivo das agressões e o advogado alegou que a empresária ofendeu a esposa dele.

Uma mulher que também estava na fila tentou defender a empresária. Com o tumulto os seguranças do clube chegaram ao local e o advogado saiu correndo, de acordo com Tatiane.

"Ele entrou na caminhonete dele e tentou fugir. Os seguranças fizeram um cerco pelo clube, mas ele conseguiu sair por um sítio que fica ao lado", explica a empresária.

Tatiane está com hematomas no rosto, braços e costas e passou por atendimento médico na Santa Casa da cidade. Ela procurou a polícia para registrar o caso e também passou por exame de corpo de delito.

Segundo a Polícia Civil o suspeito ainda não foi ouvido, mas deverá prestar depoimentos nos próximos dias.

Suspeito das agressões

A reportagem do UOL tentou contato com o advogado por telefone e e-mail, mas ainda não obteve retorno e, por isso, ele não será identificado num primeiro momento. As imagens de hematomas de Tatiane serão omitidas, para preservar a vítima.

OAB repudia a atitude e clube se manifesta

Em nota a OAB de Taquaritinga se manifestou contra a atitude do advogado" é inadmissível todo e qualquer tipo de violência física, sobretudo contra mulher, independentemente de ser no âmbito doméstico/ particular, ou no âmbito público".

O comunicado pede ainda que o caso seja apurado com rigor "manifestamos nossa solidariedade à vítima da agressão física e nosso desejo de que todos os atos de violência praticados sejam regularmente apurados e o agressor punido exemplarmente pela Justiça Pública, na forma da lei, pelo Clube Náutico Taquaritinga, segundo seu Estatuto Interno e pela Ordem dos Advogados do Brasil, em conformidade com seu código de Ética e Disciplina", diz a nota.

O clube Náutico Taquaritinga, onde ocorreram as agressões, também emitiu nota de repúdio às agressões e suspendeu preventivamente os direitos de associado do advogado por 30 dias, até que a infração seja julgada pela Comissão de Disciplina.

"A violência precisa ser debatida e combatida com firmeza. Os atos praticados não atingiram somente a vítima, mas representam um ataque a todas as mulheres e associados que presenciaram um rol de atitudes covardes e criminosas', diz trecho do comunicado emitido pelo clube.

Cotidiano