PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Estudante desaparecida é achada morta sob escada e com sinais de violência

Letícia Stefani, de 24 anos, foi achada morta em Pinhais (PR) - Arquivo Pessoal
Letícia Stefani, de 24 anos, foi achada morta em Pinhais (PR) Imagem: Arquivo Pessoal

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

04/10/2021 12h22Atualizada em 04/10/2021 13h09

Uma mulher identificada como Letícia Stefani Inácio, de 24 anos, foi encontrada morta, ontem, embaixo das escadas do condomínio onde morava com a família, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Ela estudava enfermagem e estava sumida desde sábado (2), quando a família procurou a Polícia Civil para informar o sumiço.

Segundo a PM (Polícia Militar), o corpo da vítima apresentava "sinais de violência" e foi reconhecido por familiares após serem avisados pelos vizinhos.

O condomínio onde Letícia morava é composto por vários blocos de apartamentos. Segundo a PM, o vizinho seguiu marcas de sangue pelo chão e acabou achando o corpo embaixo da escada. Letícia não estava no mesmo bloco onde residia.

"Fomos acionados pelos moradores do condomínio, que informaram existir um cadáver embaixo de uma escada. Chegamos ao local e verificamos que o corpo apresentava sinais de violência. Os familiares reconheceram lá mesmo que era a Letícia Stefani. Nós isolamos o local para preservar a cena do crime", confirmou o cabo Rogério da Silva, da PM de Pinhais.

Relato de familiares aos policiais dão conta de que Letícia saiu na sexta-feira (1) com amigos após sair do trabalho do hospital onde atuava como técnica em enfermagem, no bairro Cajuru, em Curitiba.

Ainda segundo o depoimento, ela saiu para um bar e depois se dirigiu para casa de amigos. Antes de ir para casa, a vítima compartilhou com a mãe a localização da rota do carro de aplicativo que apontava o condomínio como destino.

A corrida foi finalizada no condomínio, mas Letícia não entrou em casa, fazendo os parentes acionarem a polícia para informarem sobre o desaparecimento.

Em nota, a Polícia Civil afirmou que "está investigando o caso e realizando diligências para esclarecer o fato" e que "neste primeiro momento, mais detalhes e entrevistas não serão concedidas para não atrapalhar os andamentos iniciais".

O UOL tentou falar com a mãe e uma tia de Letícia, mas ambas ainda não retornaram aos contatos. O velório da vítima ocorre até o meio da tarde de hoje. O sepultamento será no Cemitério Vertical, em Curitiba, informou uma amiga à reportagem.

"Era uma pessoa que aparentemente não tinha inimizade com ninguém. A imagem que fica dela é de uma pessoa alegre, sempre com pensamento positivo e com espírito muito trabalhador", comentou a amiga, que preferiu não se identificar.

Nas redes sociais, amigos e parentes também lamentaram a morte da jovem.

"Minha sobrinha, você era um orgulho para nós por ser quem era. Como dói meu coração em pensar que nunca mais vamos nos ver neste mundo, Letícia", publicou uma mulher que se identificou como tia da jovem.

"Letícia Stefani foi uma menina incrível com a vida toda pela frente, com ela não tinha tempo ruim e adjetivos não faltam. Mas infelizmente você partiu de uma forma tão cruel", escreveu uma amiga.

Cotidiano