PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
7 meses

Caso Henry: Monique chora ao ouvir acusação de que sabia das agressões

Monique Medeiros, mãe do menino Henry, durante audiência no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro - JOAO GABRIEL ALVES/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO
Monique Medeiros, mãe do menino Henry, durante audiência no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro Imagem: JOAO GABRIEL ALVES/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO

Igor Mello e Lola Ferreira

Do UOL, no Rio

06/10/2021 14h12

A professora Monique Medeiros, mãe do menino Henry, morto em março passado no Rio de Janeiro, chorou na tarde de hoje durante audiência em que responde pela morte do filho.

Em depoimento como testemunha do caso, o delegado Henrique Damasceno afirmou que "é evidente que Jairo batia nessa criança" e que Monique "sabia dessas agressões".

Neste momento, Monique começou a chorar e até soluçou. Depois de cerca de três minutos, enxugou as lágrimas e, pouco depois, bebeu um pouco de café.

Damasceno, na época titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), foi responsável pelo inquérito policial que baseou a denúncia do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) contra Monique e o ex-vereador Jairinho (sem partido), padrasto da criança. A dupla é ré por homicídio triplamente qualificado.

O inquérito da Polícia Civil e o MP-RJ apontam que Henry foi espancado até a morte no apartamento de Jairinho. Monique acompanha a audiência presencialmente, enquanto Jairinho assiste à sessão de forma remota no presídio Bangu 8.