PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Três foragidos são presos enquanto faziam prova do Enem em Teresina

Homem de 32 anos que estava foragido da Justiça foi preso enquanto fazia a prova do Enem, em Teresina. Outros dois foragidos também foram presos durante a prova na cidade - Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-PI)
Homem de 32 anos que estava foragido da Justiça foi preso enquanto fazia a prova do Enem, em Teresina. Outros dois foragidos também foram presos durante a prova na cidade Imagem: Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-PI)

Andréia Martins

Do UOL, em São Paulo

22/11/2021 10h18

Dois homens e uma mulher que estavam foragidos da Justiça foram presos ontem, em Teresina, enquanto faziam a prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). A mulher era procurada há três anos.

A operação foi realizada pela Policia Civil do Piauí em conjunto com a Polícia Federal e a Polícia Militar, após informações recebidas dos serviços de inteligência. Todas as prisões ocorreram com os suspeitos já dentro das salas de prova.

De acordo com a Secretaria Estadual de Segurança, o primeiro suspeito, identificado como E.J.C.C., de 32 anos, foi preso na escola Prof. Edgar Tito, na zona Norte de Teresina. Contra ele havia um mandado de prisão expedido em julho deste ano, pelo TJMA (Tribunal de Justiça do Maranhão) por envolvimento no assalto a um banco.

A segunda prisão aconteceu na Universidade Federal do Piauí, na zona leste da capital. O homem de iniciais E. R. C. B, 44 anos, foi preso acusado de crime de peculato no estado de São Paulo. Ele teve a prisão preventiva decretada em setembro deste ano.

A terceira prisão, de uma mulher, identificada com as iniciais M.P.S, foi feita na Unidade Escolar Professora Maria de Lourdes Rebelo, também na zona Leste da capital. A mulher era considerada foragida no estado Ceará. O mandado de prisão preventiva contra ela foi expedido em 2018.

Todos os detidos foram levados para Central de Central de Flagrantes de Teresina e serão encaminhados à polícia dos estados em que os mandados de prisão foram abertos. Como não foi fornecida a identificação completa dos suspeitos, não foi possível ter acesso à defesa deles.

Cotidiano